Domingo, 25 de Junho de 2017
Trump vira o maior inimigo ambiental do planeta
Donald Trump torna-se o maior inimigo do meio ambiente quando rejeita acordo climático assinado em 2015, em Paris
02/06/2017 | 15:23
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump, já é considerado o maior poluente do planeta quando sai em defesa de avanços prejudiciais ambientais e contra ao acordo climático assinado em Paris, em 2015 por 170 países. A China que é um dos maiores poluidores do planeta, agora busca acelerar políticas em defesa ambientais e evitar que outros países não cheguem ao grave problema ambiental deste país- um dos mais populosos do mundo. Trump manifesta publicamente seu interesse em favor de políticas que provoquem danos ambientais e desconsidera que o clima não tem nada haver com desmatamentos; exploração de petróleo e outros aspectos como da poluição atmosférica.

 

Não é por acaso que em defesa ambiental e contra Trump; várias organizações ambientais de diversos países, manifestam preocupações quanto à decisão de Donald Trump almejar cancelar o acordo dos Estados Unidos junto a outros 169 países em 2015, em Paris. Trump pressiona dizendo que pretende retirar todos os fundos financeiros dos Estados Unidos que tenham a ver com mudanças climáticas. A China, entretanto, avança no sentido de defender políticas de preservação e controle ambientais - sinal que está mudando diante aos graves problemas que a China possui em termos de danos causados no país.


Oleoduto Keystone é um exemplo de projeto de grandes prejuízos ambientais

Um dos projetos que trará enormes prejuízos ambientais dentro do próprio Estados Unidos; Canadá e México, é o que diz respeito ao oleoduto Keystone XL. Este projeto que cortará regiões de Norte a Sul dos Estados Unidos, atingindo o Canadá e refinarias do Golfo do México, vem enfrentando muitas críticas por parte de organizações ambientais e indígenas destes países. Trump teve apoio financeiro em sua campanha de setores industriais que exploram riquezas naturais e ao longo de décadas provocaram enormes prejuízos ambientais.

 

A empresa Resolut Forest product, derrubou algumas das mais majestosas e antigas florestas boreais do Canadá e recentemente ingressou com ação judicial contra o Greempeace e o Stand.Earth - que defendem o meio ambiente em todo o mundo. A Resolut acusa o Greenpeace, de conspiração por provocar prejuízos dos investimentos financeiros da Resolut em ações nas bolsas de valores, bem como, impedir de continuar a retirada de madeira na região. Corporações que estão há décadas prejudicando o meio ambiente, tais como exemplo a Monsanto, na Argentina e no Brasil, além da Benetton que atua na área de confecções; estão sendo criticadas assim como inúmeras outras grandes indústrias do mundo que acarretam prejuízos ambientais.

 

No Brasil, um dos exemplos mais recentes foi o caso do rompimento da barragem no Sul de Minas Gerais e que até hoje está causando enormes danos ambientais na região não somente de Minas Gerais, porém, Espírito Santo e no Rio de Janeiro. Na região da Amazônia, outro grande e grave problema com desmatamentos e explorações do sub-solo visando retirada de riquezas minerais. Portanto, implementar políticas educativas; preventivas e leis mais rigorosas para quem praticar danos ao meio ambiente é fundamental. Outro aspecto relevante é evoluir na busca de novas frentes de desenvolvimento tecnológico sem causar danos ambientais.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar