Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Grande Florianópolis (SC) vive clima de guerra
Tiroteios, assassinatos, assaltos e roubos provocam terror e medo à população da região da Grande Florianópolis (SC). Clima de guerra é visível
22/11/2017 | 22:18
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O clima de violência que atinge a região da Grande Florianópolis (SC), especialmente na "Ilha da Magia" ; São José e Palhoça é algo assustador e chega a ser comparado a de regiões onde a guerra provoca dezenas de mortes em menos de um ano. É o caso de Florianópolis (SC), onde em menos de 12 meses já foram registrados 154 casos de mortes violentas - mais do que o dobro das ocorrências registradas em 2016.

 

Na última terça-feira (21), durante o final da tarde um intenso tiroteio entre policiais e criminosos ocorreu na região da Costeira do Pirajubaé - região de acesso ao Sul da Ilha de Florianópolis (SC). A PM recolheu no local uma arma calibre 12; 33 munições; dois rádios comunicadores em que um deles era capaz de copiar a frequência da comunicação da PM e três coletes à prova de bala. Outros três casos graves com registros de vítimas ocorreram na região metropolitana de Florianópolis, sendo que um casal foram mortos na madrugada de quarta-feira (22), na Vila União - região Norte da Ilha de Florianópolis e um corpo carbonizado foi encontrado em Palhoça (SC) e corpos de três irmãos assassinados foram encontrados no Morro Nova Trento que pertence ao Maciço do Morro da Cruz - região central de Florianópolis (SC).

 

Um dos corpos estava no pátio e outros dois dentro de uma casa abandonada. A identidade das vítimas não haviam sido ainda reveladas pela PM que investiga todas estas graves ocorrências. O clima de guerra enfrentado pela população da região da Grande Florianópolis (SC), tem levado à uma situação preocupante e que exige medidas mais rigorosas por parte da área de segurança pública que não tem medido esforços para conter a onda de violência que atinge a região da Grande Florianópolis.

 

Com a proximidade da temporada de Verão, a situação de riscos de incidências e maior número de registros de mortes violentas, assaltos e roubos na região é algo que preocupa toda a população desta região. O combate ao crime organizado vem sendo intensificado pelas autoridades da área de segurança pública estadual e local.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar