Terça-Feira, 25 de Junho de 2019
A grande sacada de Bolsonaro (PSL), para manter a máfia longe do combate à corrupção no Brasil
Primeiro, discursar o que o povo quer ouvir. Depois que vencer a eleição, manter a linha de proteção à máfia no país como fez Lula e outros mafiosos
19/01/2019 | 0:10
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Em memorando sigiloso o Corregedor da Receita Federal José Neto, criticou veementemente a gestão inicial do governo federal sob comando do capitão de Exército Jair Bolsonaro (PSL). Segundo José Neto, o " desmonte " que vem sendo realizado na Receita Federal tem como principal objetivo prejudicar o combate à corrupção no país. O que se vê nas críticas deste corregedor da receita Federal é que Bolsonaro (PSL), pretende travar tudo o que diz respeito ao combate à corrupção no Brasil. E pelo que se viu a estratégia inicial está dando certo.

 

Isto é: Bolsonaro levou para ministro da Justiça o juiz federal Sérgio Moro e desta forma isola Moro de quaisquer avanços no trabalho ao combate à corrupção. Basta ver que dentro do quadro de ministros há ministro denunciado em corrupção e para manter a velha tradição tinha que ser da Casa Civil como ocorreu com o ex-ministro mafioso e corrupto José Dirceu (PT).

 

Bolsonaro além de manter dois principais ministros supostamente envolvidos em corrupção ( Onyz Lorenzoni e Paulo Guedes ), tem ainda a secretária-executiva do Ministério de Meio Ambiente Ana Maria Pellini, que responde ação na Justiça por improbidade administrativa em relação a uma ação movida pela Justiça do Rio Grande do Sul em abril de 2016 em que a ré deu prejuízo aos cofres públicos na ordem de R$ 1,6 milhão.

 

Portanto, a começar um governo que deveria ser bem diferente aos de outros anteriores corruptos e recheados de mafiosos e ladrões do dinheiro público do país, Bolsonaro (PL), tem ainda muito tempo para mostrar à sociedade brasileira e principalmente ao seu eleitorado que não é tão igual ou semelhante aos governos corruptos e mafiosos, porém, um pouco diferente se é que ainda poderá tornar-se futuramente.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar