Domingo, 19 de Maio de 2019
Abusos com dinheiro público continuam escancaradamente no meio político: Auxílio-moradia; auxílio - mudança e cabide de empregos
Auxílios - moradia; auxílio - mudança; aumento de salários aos políticos; nepotismo e cabide de emprego continuam sendo uma vergonha no Brasil
07/03/2019 | 0:03
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

E não adianta mesmo ! Passa eleição, vem eleição e as mesmas práticas vergonhosas de gastos com dinheiro público continuam sendo registradas no Brasil. Muitos políticos deste país simplesmente perderam a vergonha. Aliás, perderam a dignidade de pelo menos respeitar o dinheiro público - dinheiro que paga as mamatas e mordomias bilionárias gastas anualmente em orçamentos públicos no âmbito das despesas do Legislativo; Executivo e Judiciário desta Nação.

 

Os auxílios moradias continuam sendo pagos na grande maioria dos estados do país e também aos deputados federais e senadores. mais ainda: auxílio- mudança acima de R$ 33 mil fora pagos para grande maioria de parlamentares que assumiram a Câmara Federal e Senado Federal no início deste ano com nova legislatura. Aliás, auxílios que para muitos destes parlamentares não deveria nunca ser pagos, especialmente aqueles reeleitos e que já estão instalados em Brasília (DF); mas que receberam mesmo assim o repasse de mais de R$ 33 mil reais.

 

E na maioria dos estados os deputados estaduais recebem também auxílio-moradia acima de R$ 4 mil reais por mês mesmo aqueles parlamentares que possuem casas na sede de onde atuam como parlamentar. Poucos deles se abstiveram de receber este recurso do auxílio - moradia.

 

Em Santa Catarina tem deputado estadual que abriga 24 assessores. Na Suécia, por exemplo deputado não tem

Em Santa Catarina, o auxílio - moradia atinge o valor mensal de R$ 4.377,73 reais por mês o que dá acima de R$ 2 milhões e 82 mil por ano. E tem outro detalhe: o cabidão de emprego nos gabinetes de parlamentares por todo o país. Nas assembleias legislativas estão abarrotadas de servidores e a saída é fazer com que muitos deles passem atuar na chamada base parlamentar. Ou seja, na região onde o deputado estadual ou federal e senador possuam seu domicílio eleitoral.

 

Na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina - Alesc, tem deputado que abrigou com cargo de confiança - isto é: assessor parlamentar até 24 pessoas que totalizam gastos somente com salários por mês na ordem de R$ 173.542,18 reais - o que equivale por ano apenas num gabinete gastos de mais de R$ 2 milhões e 249 mil reais. Como são 40 deputados estaduais em Santa Catarina e a média de gastos de salários por mês com servidores é de R$ 110 mil reais por mês o que aproxima-se por ano na faixa de R$ 52 milhões somente para salários de servidores na Alesc.

 

Isto fora os salários de deputados estaduais onde por ano atinge gastos acima de R$ 17 milhões, além de outras centenas de milhares de reais para cobrir outros benefícios que integram o conjunto de gastos públicos na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina - Alesc. A Suécia que é um país considerado de Primeiro Mundo o parlamentar mesmo federal não possui assessor e atua como um legítimo parlamentar em defesa das causas públicas e de fiscalização do Executivo, seja local ou nacional.

 

Por isto, em países onde áreas de Saúde, Educação; Segurança Pública, Infraestruturas; Habitação e Meio Ambiente e Desenvolvimento Social e Econômico avançam solidamente, ao contrário no Brasil, afundado em roubalheira do dinheiro público; ineficiência dos serviços públicos e falta de fiscalização pública, sem contar outros sintomas maléficos como nepotismo; conluios; formação de quadrilhas e organizações criminosas em que se vê muitos agentes públicos envolvidos e indo parar na prisão. É uma questão de quebra de quebra de paradigmas no Brasil.

 

Ou se faz de fato uma faxina, muda a forma de exercer política pública ou a grande maioria da população vai continuar sofrendo diante desta triste realidade pública deste país.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar