Domingo, 15 de Setembro de 2019
Operação " Chabu " - Prefeito Gean Loureiro (-ex MDB), presta depoimento à PF. Foi liberado e fica 30 dias sem ocupar o cargo. Inquérito continua contra 7 detidos
Prefeito de Florianópolis (SC) Gean Loureiro ( ex-MDB), presta depoimento à PF e foi liberado. Ele e mais seis foram presos pela PF na Operação " Chabu "
19/06/2019 | 10:58
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O prefeito de Florianópolis (SC) Gean Loureiro ( ex- MDB), que foi preso pela Polícia Federal com outras seis pessoas durante a Operação " Chabu ", deflagrada terça-feira (18), prestou depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, e depois de algumas horas detido no prédio da sede da PF em Florianópolis (SC), foi liberado. O inquérito contra ele e outras seis pessoas presas na Operação " Chabu ", corre em segredo de Justiça.

 

A defesa do prefeito Gean Loureiro (ex-MDB), vai recorrer da decisão do Tribunal Regional Federal (TRF-4), de Porto Alegre (RS), que determinara a prisão de sete pessoas entre elas a do prefeito Gean Loureiro; para que faça revogação da decisão deste TRF-4 que determinou o afastamento do cargo da prefeitura por um período de 30 dias. As investigações contra os sete presos na Operação " Chabu " continua e é um desdobramento da Operação " Eclipse " deflagrada no ano passado pela Polícia Federal em Santa Catarina. Na ação da PF na Operação " Chabu " foram presos dois delegados da Polícia Federal sendo um deles aposentado, um agente da Polícia Rodoviária Federal, um ex-secretário adjunto que atuou na gestão do governo de Eduardo Pinho Moreira , além de dois empresários e mais um outro agente público.

 

O prefeito de Florianópolis (SC), Gean Loureiro (ex-MDB), durante entrevista concedida logo pela manhã a uma rede de Tevê catarinense; negou quaisquer prática ilícita que pudesse motivar sua detenção nesta operação da Polícia Federal. A prisão ocorreu por determinação do Tribunal Regional Federal (TRF-4). Gean Loureiro fez entrega de passaportes à PF e disse durante entrevista que irá recorrer de acusações contra ele e que constam neste inquérito que tramita em segredo de Justiça. Uma das principais acusações contra o grupo preso é de obstrução às investigações que vem sendo realizadas em ações tanto da Polícia Federal quanto da Justiça Federal contra organizações criminosas e ações de corrupção.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar