Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
Destaques recentes deste final de Junho que apavora muitos políticos no Brasil
Investigações sendo realizadas pela PF e MPF em quase todo o Brasil deixa em polvorosa muitos políticos e até empresários além do meio jurídico. Veja os destaques:
28/06/2019 | 21:38
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Primeiro, foi diante de vazamento de supostos diálogos entre alguns procuradores de Justiça como o agora atual ministro de Justiça Sérgio Moro e o procurador da Lava Jato Deltan Dallganol, divulgados pelo site The Intercept Brasil e que vem sendo ainda bastante discutido por vários segmentos da sociedade brasileira. O Conselho Nacional do Ministério Público Federal (CNMP), decidiu nesta semana véspera de encerrar o mês de junho; que não fará sindicância contra o ministro da Justiça Sérgio Moro que atuou fortemente no trabalho dos processos da Operação Lava Jato e do procurador Federal de Justiça Deltan Dalagnoll.

 

Realmente seria um absurdo num país em que se busca combater a corrupção fazer com que pessoas de bem e que atuam exatamente contra a corrupção e contra criminosos s transformem em suspeitos de atos ilícitos, enquanto que os que praticam os mais variados crimes desde corrupção ativa e também passiva; lavagem de dinheiro; formação de quadrilha; organizações criminosas; desvios bilionários dos cofres públicos deste país; acabem virando cidadãos cuja idoneidade seja de completa credibilidade. Seria como diz um velho ditado popular " (sic: o fim da picada ". Também decisões por parte da Justiça Federal especialmente por parte do Ministério Público Federal quanto a recomendar que o TRF-4 em Porto Alegre (RS), aumente a pensa de prisão do ex-presidente da República Luis Inácio Lula da Silva (PT), no caso do sítio de Atibaia (SP).

 

Lula está preso desde abril de 2018 na sede da Polícia Federal em Curitiba (PR), e responde a outros vários processos em que ele é réu por crimes que vão desde corrupção; lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. O Supremo Tribunal Federal (STF), adiou um julgamento contra Lula (PT), para o decorrer do segundo semestre e relacionado a pedido de habeas corpus. Na semana passada o STF por 3 votos a 2 decidiu que Lula deverá manter-se detido diante de um pedido havido pela defesa em que almejava a soltura do ex-presidente da República Luis Inácio Lula da Silva (PT). este processo relacionado ao caso do triplex do Guarujá (SP).

 

E ainda neste mês de junho, repercussão em Santa Catarina, mais precisamente em Florianópolis considerada a " Ilha da Magia " onde duas grandes operações investigatórias da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF), repercutiu e muito diante de prisões de figuras bastante conhecidas do meio político, empresarial e até do meio policial federal. Trata-se uma da Operação "Chabu " que levou à prisão um grupo de pessoas entre elas o atual prefeito de Florianópolis (SC), Gean Loureiro (MDB), que após prestar depoimentos na sede da Polícia Federal foi e seguida liberado - o depoimento durou várias horas até início do anoitecer do dia em que foi detido; sendo esta operação " Chabu " que investiga uma série de supostas práticas ilícitas, incluindo obstrução à Justiça; propinas; crimes de vazamentos de informações sigilosas relacionadas às muitas das investigações em curso sendo realizadas pela PF e MPF; dentre outros crimes como formação de quadrilha.

 

Combate à corrupção em Santa Catarina sendo ampliada e acelerada

E ainda em destaque a operação anterior bem na véspera desta da "Chabu " que foi a denominada "Operação Alcatraz " - também deflagrada em Florianópolis (SC), a qual resultou na prisão de oito pessoas sendo que ainda continuam detidas por determinação da Justiça Federal (TRF-4), de Porto Alegre (RS). Sendo que a Operação " Alcatraz" descobriu um desvio inicial diante das investigações ainda em curso num montante desviado superior a R$ 130 milhões dos cofres públicos do Estado de Santa Catarina - dinheiro que falta hoje até para completar pagamento por exemplo da antecipação do 13 Salário de mais de 150 mil servidores públicos estadual.

 

Inativos e pensionistas e que o atual governo já admite não poder pagar esta antecipação como era praticada desde 2003. Isto sem ressaltar a crise na área da saúde hospitalar em Santa Catarina e outras necessidades prioritárias de serviços públicos do Estado à população catarinense. Nesta operação " Alcatraz " teve até uma busca e apreensão por determinação da Justiça Federal em que uma equipe da Polícia Federal foi até ao apartamento do presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina deputado estadual Júlio Garcia (PSD) e no sítio localizado na Ilha de Santa Catarina. Júlio Garcia não chegou a ser preso, porém, teve que prestar depoimentos à Polícia Federal. Oito pessoas detidas na Operação Alcatraz continuam detidas por determinação da Justiça sendo uma delas em regime de prisão domiciliar.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar