Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
Amazônia continua sofrendo devastação assustadora que ameaça o Planeta e à humanidade
Amazônia agoniza diante devastadora exploração de florestas. Uma contínua ameaça ao Planeta e à humanidade
07/07/2019 | 16:56
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

É cada dia maior o avanço avassalador de destruição de florestas na região amazônica. A exploração de árvores desde há muitas décadas na região amazônica, reflete permanente ameaça ao Planeta e, portanto, uma ameaça crescente para com a humanidade. Considerado uma espécie de pulmão do Planeta; a região amazônica possui uma biodiversidade única, incomparável e essencial à manutenção da vida do Planeta Terra.

 

São constantes e permanentes explorações de florestas em várias áreas da região amazônica sem que que haja uma forte repressão contra as ações de destruição e exploração de madeiras arrancadas criminosamente desta região amazônica no Brasil.

 

Na semana que antecedeu final de junho passado, o Ibama interrompeu uma operação de fiscalização na área indígena Terra Indígena (T.I.) Zoró, em Roraima, após um caminhão -tanque que prestava apoio à equipe do Ibama; ser incendiado por madeireiros que estavam naquela região em repressão ao grupo de técnicos e policiais que estavam atuando a fim de reprimir a exploração de florestas no local. A equipe do Ibama com apoio de policiais tiveram veículos e caminhões bloqueados. Os agentes do Ibama sob eminentes riscos tiveram que deixar o a região por determinação da Diretoria de Proteção Ambiental ( Dipro ) - órgão do Ibama sediado em Brasília (DF).

 

A Terra Indígena (T.I. ), fica localizada a uma distância de cerca de 292 quilômetros de Porto Velho (RO), e fica perto da Vila de Boa Vista do Pacarama. Comunidades indígenas que vivem em muitas áreas da região amazônica são em muitos casos aliciados por madeireiros que exploram as florestas retirando muitas espécies de madeiras nobres. Muitas destas comunidades indígenas vivem da madeira ilegal extraída de três terras indígenas da região onde ocorreu este recente episódio com a retirada das equipes do Ibama, em Roraima. São constantes tensões registradas diante desta obstinada ação criminosa de retirada e extração de madeira na região amazônica.

 

O Brasil destrói o equivalente a 128 campos de futebol por hora. É algo avassalador, assustador e comprometedor com a natureza. A Noruega foi um dos recentes países que ao perceber estas ações devastadoras na região amazônica, definiu cortar e reduzir os recursos financeiros de apoio ao Fundo Amazônia - administrado pelo BNDES- Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

 

A Noruega decidiu cortar R$ 2, 8 bilhões para este fundo e somente liberou neste ano R$ 200 milhões de reais. A incapacidade do governo do Brasil desde muitos anos em conter os desmatamentos no país, faz com que países especialmente da Europa manifestem suas preocupações diante desta avassaladora ação criminosa na região especialmente amazônica. No recente encontro mundial do G-20 no Japão, houve já esta demonstração por parte de vários representantes de diversos países com relação à preocupação com a região amazônica no Brasil.

 

O Ibama já pediu ao governo para que faça a criação de 1.500 novas vagas pois desde 2012 não há realização de concursos para a autarquia (Ibama). Hoje, cerca de 960 fiscais atuam em todo o território brasileiro. Portanto, é muito pouco efetivo para atender à fiscalização e conter o avanço significativo e desmatamentos em todo o Brasil e em especial na região Amazônica. Um trabalho conjunto entre Ministério Público Federal (MPF); Polícia Federal (PF), o Exército e o Ibama, em muitas ocasiões atuam a fim de conter as práticas ilegais da retirada de florestas na região Amazônica. Exemplo de uma destas operações ocorreu ano passado com a Operação " Rios Voadores " onde quadrilhas organizadas que exploravam florestas foram presos e respondem na Justiça pelas práticas ilícitas ambientais.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar