Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2021
Desmatamento no Brasil é gravíssimo e pode gerar vírus de alta letalidade pior que a Covid-19
Por A. Godoy
24/12/2020 | 19:41
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Os desmatamentos no Brasil é algo gravíssimo desde há décadas e vem atingindo patamares avassaladores em termos de alterações ambientais, principalmente em regiões da Amazônia; Cerrado e Mata Atlântica. A consequência da desflorestação no Brasil pode gerar em médio prazo de tempo, em menos de 15 anos; o surgimento de um vírus de alta letalidade pior que a Covid-19. Assim como ocorreu no Zaire com o surgimento do Ébola em 1976 e que matava 88% das pessoas infectadas pelo vírus Ebola e outros cerca de 80% dos profissionais de saúde que prestavam o atendimento às pessoas infectadas pelo Ébola; o surgimento de um vírus de alta letalidade no Brasil não está descartado devido com que avança o processo de desmatamentos de florestas nativas em regiões amazônica; cerrado e da Mata Atlântica.

 

A preocupação eminente com a falta de política pública, fiscalização e desmandos governamentais em todas as esferas, seja desde Legislativos ( municipais, estaduais e federal ), bem como;, diante da frequente atuação criminosa de grilagem de terras; derrubadas de florestas para exploração de soja, milho e agropecuária, além também da exploração de minérios provocando poluição das nascentes e dos rios nestas regiões exploradas; juntas estas ações geram riscos elevados e perigosos ao meio ambiente e, portanto, além de causar danos à biodiversidade também danos à saúde da população.

 

A destruição dos ecossistemas no Brasil vem sendo agravada desde décadas. Não há uma política de controle cobre as ações criminosas. Conluios, propinas milionárias; falsificações de documentos, organizações criminosas; sonegação fiscal, lavagem de dinheiro; caixa dois de campanhas políticas, são fatores que diante das muitas já investigações realizadas no Brasil tanto pela Polícia Federal, Polícia Ambiental; Ibama; Ministério Público Ambiental; demonstram que as ações criminosas que prejudicam o meio ambiente brasileiro; merecem uma ação mais eficaz de controle e de combate á derrubadas de florestas de forma criminosa como vem ocorrendo neste país.

 

Habitats destruídos geram novos vírus e de alta letalidade

Com a destruição dos habitats, parte significativa de grandes animais silvestres acabam desaparecendo, enquanto surge aumento de animais como ratos; morcegos e de diversas espécies de insetos e que se multiplicam rapidamente e acabam invadindo áreas urbanas e gerando maior número de pessoas doentes. Casos como do mosquito da dengue; zika; chikungnya, dentre outros e que geram sintomas diversos no corpo humano: ( febre alta; dores pelo corpo; dor de cabeça; cansaço; manchas avermelhadas pelo corpo, náuseas e até hemorragia ( com exceção da Chikungnya) - e que podem levar a pessoa a óbito, caso não seja tratada de imediato ). Em Angola, a febre chikungnya é conhecida popularmente como catolotolo. O mosquito Aedes aegypti e Aedes albopictus são os mesmos que transmitem o vírus da dengue e da febre amarela, motivo pelo qual essa virose conseguiu chegar ao Brasil.

 

Com o avanço da destruição das florestas, este desflorestamento como já vem manifestando-se desde décadas especialmente no Brasil; provocam consequências diversas que vão desde á falta de água à população ( nascentes vão secando ); mananciais vão ficando com níveis reduzidos do nível da água; falta água para abastecimento à população e também falta para atender ao setor produtivo desde fruticultura à agricultura passando pelo setor agropecuário; suinocultura e aviário. Daí, que já começa frutificar no Brasil movimentos de vários setores produtivos preocupados com o futuro diante destes desmatamentos e que manifestam algumas iniciativas pró- defesa do meio ambiente e de uma nova visão de desenvolvimento auto sustentável.

 

Sabe-se como já vem ocorrendo diante desta pandemia da Covid-19 de que o prejuízo financeiros, social e de desenvolvimento é elevado e preocupante e que investir na defesa do meio ambiente torna-se essencial. O mundo precisa urgentemente focar fortemente na prevenção a começar pela defesa da natureza, defesa do nosso meio ambiente, defesa da vida e defesa da evolução de forma inteligente e unificada, mundial,.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar