Terça-Feira, 15 de Junho de 2021
Projeto na Câmara coloca Brasil rumando avassalador na destruição da Amazônia e demais regiões com cobertura de vegetação natural
Projeto na Câmara Federal coloca o Brasil rumando avassalador na destruição da Amazônia e demais regiões com cobertura de vegetação natural
14/05/2021 | 21:48
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Em plena madrugada de quinta-feira (13), a Câmara Federal aprovou por 300 votos contra 122 o projeto de lei que modifica o regramento de licenciamentos ambientais, flexibilizando-os e colocando o Brasil cada vez mais no caminho da destruição da região Amazônica e de outras regiões do país com cobertura vegetal natural. Esta nova lei que ainda será debatida na Câmara Federal antes de ir ao Senado Federal, teve como relator o vice-presidente d da Frente Parlamentar Agropecuária, o deputado federal Neri Geller (PP), do Mato Grosso. O objetivo do avanço da destruição do meio ambiente com queimadas aumentando a todos os dias em regiões como da Amazônia e também no Pantanal Matogrossense, dentre outra em todo o Brasil; visa como já antecipara no ano passado o ministro de Meio Ambiente Ricardo Salles durante reunião do colegiado presidencial onde categoricamente frisou que era preciso " deixar passar a boiada " numa alusão ao incentivo do governo Bolsonaro em garantir o avanço das ações de destruição de matas nativas em todo o país, especialmente na região Amazônica.

 

O Brasil vem sofrendo há décadas uma terrível ação de destruição da natureza e onde regiões da Amazônia; Cerrado; Pantanal e da Mata Atlântica ( esta com apenas 3,4 por cento restante ), estão comprometidas com sua biodiversidade. A Amazônia é onde ocorre a mais avassaladora presenças de garimpeiros; latifundiários, além de madeireiros derrubando milhões de árvores e prejudicando a biodiversidade daquela região do país, a região mais visada pelo setor agropecuário e de exploração de minérios, bem como também de empresas do setor hidrelétrico , estas mais interessadas em implantar projetos de usinas hidrelétricas na região amazônica devido à riqueza pluvial. A PL -3729/04 estabelece dentre várias mudanças o fim do licenciamento ambiental para várias atividades desde ao agronegócio até à instalação de usinas hidrelétricas e de outras obras como de rodovias e ferrovias por exemplo.

 

O novo projeto de lei acabou sofrendo manifestações imediatas de repúdio por parte de vários organismos ambientais no Brasil e até no exterior, preocupados com a política anti- proteção ambiental do governo Bolsonaro. Já há um movimento na Europa, onde o objetivo principal deste movimento ambiental é motivar a população de vários países a deixar de adquirir e, portanto, deixar de consumir produtos de origem animal oriundo do Brasil como forma de protestos em defesa do meio ambiente. Na Suécia; França e na Suíça este movimento já é bastante considerável e vem ganhando campo abrangendo países como Canadá, Estados Unidos; Japão e até na China. Aliás, a China assim como a Arábia Saudita recentemente suspenderam aquisições de carnes suínas e de aves produzidos pelo Brasil. Apenas a China manifestou que a suspensão era devido a presenças de coronavírus em lotes de produtos brasileiros e a Arábia Saudita não se manifestou em relação à causa desta suspensão de aves brasileiras.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar