Terça-Feira, 15 de Junho de 2021
Ministro do Meio Ambiente e presidente do Ibama entre alvos da Operação da PF. Corrupção; prevaricação e muito mais crimes praticados
Ministro do Meio Ambiente e presidente do Ibama entre alvos da Operação da PF. Corrupção; prevaricação e muito mais crimes praticados
20/05/2021 | 9:05
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

A Polícia Federal (PF), cumpre desde a manhã de quarta-feira (19), vários mandados de busca e apreensão à pedido do Supremo Tribunal Federal (STF), contra o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e do Presidente do Ibama Eduardo Bim ( que já deixou o cargo imediatamente ), após a deflagração desta ação da PF. Denúncias de crimes como desde corrupção; prevaricação; facilitação de contrabando de madeiras, dentre outros ilícitos como da movimentação financeira atípica e suspeita na ordem de R$ 14,1 milhões pelo escritório de Advocacia do ministro de Meio Ambiente Ricardo Salles. O STF determinou quebra de sigilos do Ministro de Meio Ambiente Ricardo Salles. A exportação ilegal de madeira retirada principalmente da região Amazônica - cuja região vem sendo devastada há décadas diante a exploração de madeira; grilagem de terras; exploração de minérios, dentre outros crimes contra o Meio Ambiente.

Organização criminosa perpetuando-se no Brasil devastando a região Amazônica há décadas

O escritório do Ibama na região também foi alvo desta operação e onde nove agentes públicos constam desta investigação da PF `pedido do STF. Houveram afastamentos imediatos do cargo público.160 policiais federais atuando nesta operação tanto no Distrito Federal quanto em outras cidades da região Norte e Nordeste do país. Literalmente acabou o termo " ir passando a boiada ", manifestada anteriormente pelo Ministro de Meio Ambiente que defende alterações legislativas visando alterar leis que venham a facilitar a exploração prejudicial ao meio ambiente no país. Os estados do Pará, Amazonas; Rondônia; Roraima; Acre são os mais atingidos pela devastação diante derrubadas constantes e permanentes de matas nativas, exploração mineral e grilagem de áreas, incluindo invasões em terras indígenas. É preciso constante fiscalização e atuação rigorosa ao combate de organizações criminosas que vem há décadas provocando a destruição da região Amazônica extraindo riquezas através da destruição de florestas desta rica região que é o maior dos principais patrimônios naturais do Planeta.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar