Quinta-feira, 30 de Junho de 2022
PF INVESTIGA AMEAÇAS CONTRA DOM PHILLIPS; BRUNO PEREIRA E LÍDERES INDÍGENAS
14/06/2022 | 22:14
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Dois dias antes do desaparecimento do Jornalista britânico Dom Phillips e do Indigenista e Ambientalista Bruno Pereira, desaparecidos no dia 05 de junho no Rio Itacoaí, na região do Vale do Javari, no Amazonas, investigações da Polícia Federal (PF), debruça-se também além do trabalho de localização de Dom e Bruno; sobre um bilhete apócrifo com ameaças dirigidas ao servidor e contra líderes e ambientalistas, além de indigenistas que atuam na região do Javari e cujo bilhete; foi deixado no escritório de advocacia de Eliesio Marubo- que representa a organização em que Bruno Pereira vinha trabalhando voluntariamente em Tabatinga (AM), desde que desligara-se da Funai.

 

Diz um dos trechos deste bilhete " ..Sei quem são vocês e vamos achar para acertar as contas ", com a grafia corrigida, endereçado ao advogado da entidade. O indigenista Bruno Pereira atuava na Funai na chefia da coordenação de Índios Isolados e de Recente Contato. Em 2019. Bruno Pereira foi dispensado da função na Funai logo após uma grande operação deflagrada em que expulsou garimpeiros da Terra Indígena Yanomami, em Roraima.

 

Ainda segundo o bilhete apócrifo já retido pela PF; ".. Sei quem é contra nós e o Beto Índio, e o Bruno da Funai é quem manda os índios irem prender nossos motores e tomar os nossos peixes. (...). Se quiserem dar prejuízo, melhor se aprontarem. Está avisado ". Na ocasião, até um Helicóptero que atuava no trabalho do garimpo foi apreendido. Nos últimos anos, uma das principais bases da Funai na região do javari, (Amazonas ), foi alvo de vário ataques a tiros. Somente entre 2018 a 2019 , ocorreram oito investidas contra o posto da Funai nesta região e que culminou, inclusive com a morte do indigenista Maxciel Pereira dos Santos, o qual segundo informações realizadas pela Polícia Federal (PF), ele havia recebido ameaças de morte de caçadores diante sua atuação em defesa da terra indígena. Na segunda-feira (13), a Polícia Federal através do Comitê de crise, instalado em Manaus (AM), a fim de acompanhar o trabalho das equipes de buscas e localização de Dom Phillips e de Bruno Pereira; informava que não precedem as informações que estão sendo divulgadas a respeito de terem sido encontrados os corpos do Sr. Bruno e do Sr. Dom Phillips.

 

Entretanto, o cunhado de Dom Phillips, Paul Sherwood, disse ao jornal britânico The Guardian de que o " embaixador brasileiro telefonou para a família e disse que os corpos foram encontrados na floresta ". Ele não descreveu o local, disse apenas que os corpos estavam amarrados a uma árvore e ainda não haviam sido identificados. No domingo (12) a PF informou que as equipes de buscas encontraram um estômago no Rio Itacoaí (AM), em Atalia do Norte. O órgão foi encaminhado pela PF ao Instituto Nacional de Criminalística para ser periciado a fim de descobrir se pode ser ou não de um dos desaparecidos.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2022 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar