Sábado, 16 de Dezembro de 2017
CADÊ A TRANSPARÊNCIA NOS GASTOS PÚBLICOS EM SC ?
RESPOSTA QUE A SOCIEDADE, O POVO CATARINENSE AINDA AGUARDA. VEJAM OS MAUS EXEMPLOS
24/07/2015 | 17:27
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Há anos o povo catarinense espera por resultados da apuração para onde foram parar os mais de R$ 51 milhões desaparecidos com o caso entre a Celesc e Monreal. Outros casos emblemáticos sem explicações até agora e sem nenhuma definição no caso das aposentadorias milionárias e fraudulentas e dos supostos funcionários fantasmas com altos salários da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina- Alesc.

 

Também ainda sem nenhuma explicação e misterioso silêncio sobre o caso do deputado estadual Romildo Titon (PMDB), no episódio da Operação Fundo do Poço que resultou em mais de 30 prisões em Santa Catarina. Há ainda inúmeros casos como da Casa Rosa em que um imóvel foi adquirido pelo Ministério Público do Estado de Santa Catarina- MP/SC por mais de R$ 100 milhões e com suposto superfaturamento no pagamento deste imóvel em Florianópolis,SC. Casos que simplesmente estacionam e ficam ocultos sob grandes suspeitas diante da falta de conclusão e explicações plausíveis para a sociedade catarinense.


O que está ocorrendo ? O povo catarinense quer saber

Mas, o mais recente envolve a questão das milionárias diárias da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina - Alesc, onde somam mais de R$ 31 milhões em apenas menos de dois anos e que são todos estes casos sem uma plena transparência fruto de recursos públicos - dinheiro do povo catarinense.

 

Falta transparência de órgãos tais como do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina- TCE/SC que poucos dias atrás realizou uma sessão a portas fechadas e que resultou em reclamações levadas ao Ministério Público. Falta da transparência da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina- Alesc no caso de pagamentos de diárias num total acima de R$ 31 milhões em menos de dois anos.

 

Falta transparência por parte da Celesc; Monreal e do próprio Ministério Público no caso do sumiço em mais de R$ 51 milhões em negócio entre a Monreal e Celesc. Assim como do caso da aquisição da Casa Rosa por parte do Ministério Público do Estado de Santa Catarina.

 

Ambos os casos mostram definitivamente que algo muito estranho ocorre nos bastidores destes órgãos públicos que omitem clareza e transparência nos atos que envolvem milhões de reais - dinheiro público. Portanto, o povo catarinense aguarda o mais breve possível respostas à todos estes casos e ainda do caso grave sobre os milhares de litros de leite alterados que comprometeram a vida de milhares de consumidores.

 

Onde foram parar os tais litros ? Quais mercados ou supermercados foram parar estes milhares de litros de leite alterados criminosamente ? Onde ?

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar