Segunda-Feira, 28 de Maio de 2018
Partidos políticos agrupam muitos mafiosos
31/03/2016 | 23:00
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Alguma dúvida ? Não. Nenhuma. Afinal, nunca o Brasil vivenciou em sua história uma janela aberta ao combate rigoroso à corrupção neste país. A Operação Lava Jato desvenda por etapas quadrilhas especialistas em roubos do dinheiro público. Seja através de desvios de verbas públicas ou pagamentos de propinas milionárias que já somam algumas dezenas de bilhões de reais - muito deste dinheiro estão em paraísos fiscais; ou até mesmo superfaturamento de obras públicas e outras irregularidades criminosas visando o roubo do dinheiro que poderia estar sendo aplicado nas áreas da Saúde; Educação; Segurança Pública e assim por diante em prol de cada cidadão deste país.

 

Na Operação Lava Jato em que uma só empresa - a Odebrecht revela para a Polícia Federal em delação premiada uma listagem contendo centenas de nomes de políticos de dezenas de siglas partidárias que obtiveram dinheiro desta empresa para através de caixa beneficiarem-se em vésperas de eleições. PT;PMDB; PP; PSDB; PR; PCdoB; PPS; PV; PDT; PTB;PSD e tantos, realmente muitos outros partidos políticos de menor expressão e representação política foram nesta mesma direção: ou seja, receber dinheiro através de caixa dois e beneficiando muitos agentes políticos.

 

A Operação Lava Jato em que tanto a Polícia Federal e Ministério Público Federal atuam conjuntamente neste trabalho digno de mostrar para todo o povo brasileiro e ao restante do mundo, como é extremamente importante e saudável para uma população ver sua cidadania sendo respeitada e não ao contrário; sendo atordoada diante as mazelas de mafiosos que ocupam muitos dos espaços de atividades especialmente públicas e que em conluio com outros mafiosos infiltrados em outros segmentos da sociedade civil; atuam juntos visando benefícios financeiros através de esquemas de corrupção como mostrou recentemente na Ação penal 470 - o Mensalão e agora com a Operação lava Jato da Petrobras.

 

A degradação das práticas mafiosas, corruptas e de roubos financeiros em atividades institucionalizadas aliadas a muitos segmentos da iniciativa privada sob a cobertura de muitos outros mafiosos infiltrados até na área da Justiça brasileira e que tentam conjuntamente com quadrilhas que atuam em partidos políticos; prejudicar; atrapalhar e até se puderem buscar suspender quaisquer avanços das investigações contra a corrupção no Brasil. A faxina é essencial, fundamental em todas as áreas de atuação neste país. Sejam nas áreas políticas-partidárias; Tribunais de Contas dos Estados; Assembleias Legislativas dos Estados; Prefeituras; Câmaras Municipais; Tribunais de Contas dos Estados; dentro inclusive do próprio Ministério Público (Estaduais e Federal); dentro do Supremo Tribunal Federal (STF); dentro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ); dentro do Supremo Tribunal Eleitoral (TRE) e especialmente junto aos Tribunais Estaduais Eleitorais (TREs); além é claro na iniciativa privada como mostrou recentemente com a Operação Zelotes, do Carf - Conselho Nacional de Arrecadação de Recursos Financeiros onde os desvios financeiros podem ultrapassar a asa dos mais de R$ 30 bilhões de reais em apenas três a quatro anos.

 

Mas, o que mais chama a atenção quanto à falta de vergonha e comprometimento com o combate a corrupção no Brasil; é perceber que partidos políticos em sua grande maioria possuidores de muitos mafiosos; agentes políticos corruptos; quadrilheiros ficam omissos de manifestarem-se contra a corrupção. Como um velho ditado popular: " quem cala consente".

 

E é o que se percebe claramente por todo o país. Muitas siglas partidárias com muitos de seus filiados que atuam com cargos eletivos e já comprovadamente pela Justiça ou já foram presos ou estão na eminência de parar na cadeia por práticas de corrupção; formação de quadrilhas; desvios de verbas públicas; desvios de recursos aos paraísos fiscais; formação de caixa dois em campanhas eleitorais; dentre outros crimes praticados; continuam atuando como se nada estivesse ocorrido.

 

Não se vê atuação interna dos chamados " conselhos de ética partidária " atuando devidamente. Mafiosos; corruptos parecem somente aguardar o dia e a hora de ir para a prisão ou pelo menos submeter-se ao vexame de vir utilizar uma tornozeleira eletrônica ou até mesmo obter na Justiça o direito de "prisão domiciliar".

 

Aliás, esta prisão domiciliar após desvios - roubos milionários é o que vai garantir a continuidade destes mafiosos poderem consumir melhores cartas vinhos e espumantes importados e caríssimos; poderem desfrutar de descanso com leituras de bons livros; jornais; tevês; acesso à Internet e uso de telefones, bem como; receber visitas ilustres e até de outros quadrilheiros e mafiosos que ainda estão por aí, soltinhos, soltinhos continuando as práticas mais incríveis de corrupção pelo país afora e até no exterior.

 

Portanto; o povo brasileiro que já sabe quanto, onde e o que já fizerem em termos de corrupção; bem que poderia ajudar a Polícia Federal e o Ministério Público Federal além da Ordem dos Advogados do Brasil- OAB; também poder dar maior contribuição neste combate da corrupção. E a maneira mais evidente de se fazer este combate a corrupção é denunciando mazelas; crimes e irregularidades administrativas que venham ao desencontro dos interesses coletivos da sociedade deste país.

 

A Faxina democrática no Brasil se faz de forma limpa ou ao contrário; através das próprias mãos seria um verdadeiro caos - para o povo e para o Brasil em si. Lamentável é que há setores políticos interessados nisto mesmo que estejam já na eminência de estarem sucumbindo politicamente para sempre em termos políticos, principalmente.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar