Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018
Eleições 2018 poderia acabar num só turno. Despesas diminuiria e bastante
Por A. Godoy
03/09/2018 | 8:28
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Sim. As eleições de 2018 bem que a grande maioria do eleitorado se inteligentemente tive o alcance e tem, por que não ! Haveria de definir as eleições toda de uma única vez. Como ? Bastaria votar - algo que mais da metade do eleitorado brasileiro tem demonstrado não querer votar em ninguém e ainda votar muitos em branco nas eleições de 2018; optar por votar aqueles que assim desejar; maioria deste eleitorado num dos candidatos especialmente à presidência da República e de vez acabar com esta mais uma de tantas eleições no Brasil que pouco ou quase nada têm colaborado com a Nação e muito menos com o povo brasileiro.

 

Afinal; sai um bando de corruptos e digo isto; não estão aí incluídos todos os políticos; pois existem sim; políticos que prezam pela ética e responsabilidades com a Nação brasileira; porém, maioria de políticos infelizmente por conta do voto do eleitor; acabam retornando aos cargos eletivos (legislativo e executivos) e desta forma; deixando o Brasil na situação caótica que se encontra: crise social; econômica; política e jurídica. Basta ver o que aí está ocorrendo no Brasil nestas últimas décadas e especialmente na atualidade.

 

Então: eleitor deste país: opte se caso for votar em alguém que poderá comandar este país de forma mais eminentemente rigorosa no sentido amplo da palavra. Isto é: um presidente que saiba de fato comandar o Brasil enfrentando as mazelas com que a classe política e jurídica ao longo de décadas; juntos de mãos dadas; construíram o caos no Brasil.

 

Desemprego aos milhões ( são mais de 21 milhões desempregados); outros mais de 25 milhões no subemprego convivendo ou sobrevivendo com míseros reais; sem contar a crise na área da Saúde pública com maioria dos hospitais sucateados e outros fechando ou reduzindo os serviços de saúde hospitalar; e na segurança pública então - caos tremendo em que maioria das cidades deste país convive com a série de ações praticadas por bandidos fortemente armados; presídios superlotados e judiciário com dezenas de milhões de ações travadas; sem soluções e, portanto; sem definições, conclusões. Outro aspecto está na Educação em que escolas públicas estão precárias em praticamente todo o território nacional. A evasão escolar é algo assustador como tem mostrado recentes pesquisas.

 

Isto sem falar na qualidade dos serviços públicos e na valorização tão necessária para os profissionais que atuam em todas as áreas dos serviços públicos. Tanto no âmbito municipais; estaduais e federal. Mas, a roubalheira do dinheiro público se manteve aos extremos. Cofres públicos sendo arrombados por quadrilhas, organizações criminosas em que muitas centenas de políticos em conluio com outros agentes públicos e fora do meio público; acabaram subtraindo centenas de bilhões do dinheiro do povo brasileiro. Então: votar ? Votar sim, mas optando fundamentalmente por acabar de vez com estas peculiares e já carimbadas falas rápidas e bem produzidas em estúdios bem pagos - diga-se com dinheiro público; em que um único turno das eleições de 2018, seja para escolha de governador e presidente; pois para deputados estaduais; federais; senadores a votação é num único turno. Mas, para governadores e presidente da República, a votação poderá ocorrer em dois turnos - e não seria o ideal.

 

O que vejo e considero na minha visão é que o eleitorado pudesse votar a governador e a presidente da República em sua maioria no primeiro turno e acabar de vez com a tal eleição 2018. Lembrando: O que é chamado de "horário gratuito " - propaganda eleitoral de candidatos nas emissoras de rádio e televisão em todo o Brasil; não é de graça coisa alguma. É que as empresas de comunicação possuem direito a uma compensação fiscal. Isto mesmo - uma compensação fiscal do governo federal. Ou seja; deixam de pagar impostos. De 2010 a 2016, essa isenção fiscal custou aos cofres públicos mais de R$ 3,2 bilhões. Isto mesmo: mais de R$ 3,2 bilhões em valores atualizados pela inflação do período. Este montante bilionário seria capaz de construir por exemplo: mais de 100 mil casas populares ou milhares de unidades de saúde com modernos equipamentos e equipes para atender milhões de pessoas em todo o país; bem como, investir na segurança pública.

 

As eleições de 2018 no Brasil vão consumir mais de R$ 2,5 bilhões. É assim que o dinheiro público no Brasil vai indo para o ralo. Aliás, ao longo de décadas o ralo até entupiu de tanto dinheiro consumido para mostrar não somente aos milhões de cidadãos deste país, porém, ao restante do mundo como o Brasil ao invés de trilhar para a frente; acaba retrocedendo e os resultados em todas as áreas, com algumas exceções; acabam deixando o país na situação com que hoje se encontra. Isto é : um Brasil do atraso. Um Brasil que ladrões, criminosos; quadrilhas; organizações criminosas possuem ingerência atuante dentro dos mais variados segmentos da sociedade desorganizada deste país !

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar