Quinta-feira, 23 de Maio de 2019
Comandante Moisés (PSL) e os grandes desafios no governo de Santa Catarina
Por A. Godoy
22/12/2018 | 8:09
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O governo que assume o Estado de Santa Catarina sob liderança do Comandante Moisés (PSL), terá pela frente o maior desafio na história administrativa de Santa Catarina. Pudera: depois de longos anos sob desmandos administrativos em que vários governos incompetentes, sendo muitos deles aliados na esfera federal de corruptos; mafiosos - onde vários destes mafiosos estão envolvidos em processos na esfera do judiciário deste país.

 

E as diversas operações investigatórias como desde o Mensalão; Lava Jato; Zelotes e tantas e tantas outras investigações realizadas pela Polícia Federal e Ministério Público Federal; comprovam exatamente como estes agentes corruptos e mafiosos que em conluio formaram verdadeiras organizações criminosas para saquearem os cofres públicos deste país.

 

Bastaria um ampla e profunda investigação relacionada a todos os gastos públicos e sem exceção, ou seja, uma auditoria independente em gestões governamentais do governos catarinense e aí sim; surpreendentes revelações certamente viriam ao conhecimento da sociedade de Santa Catarina e do restante do país.

 

Bastaria iniciar por gastos absurdos em consultorias pagas com dinheiro público; despesas nas áreas da comunicação e marketing oficial do governo estadual; enfim, despesas todas e em todos os órgãos de administração direta e indireta do governo de Santa Catarina. Outro aspecto, seria uma CPI- Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar os mais de R$ 720 milhões ( quase um R1 bilhão ) com as obras de reformas da Ponte Hercílio Luz.

 

Foram inúmeros aditivos ao longo de dezenas de anos. São quase 40 anos a espera desta conclusão das reformas da Ponte Hercílio Luz. Com profundas investigações e a Polícia Federal deveria entrar nesta significativa e importante investigação para saber se não ocorrera com o volume elevado de dinheiro público desta ponte Hercílio Luz, novas pontes em que o dinheiro poderia literalmente voar em pontes aéreas e pairar em paraísos fiscais em contas de mafiosos e corruptos.

 

Até porque depender de que a classe política como vem demonstrando a nível nacional sequer possui maior interesse em investigar e criar mecanismos que de fato se propunha a intensificar e coibir atos ilícitos nas gestões públicas e políticas deste país. Pois, o que há de resistências em se investigar e punir severamente maus políticos no Brasil é algo assustador.

 

Vejamos um dos exemplos em Lages (SC), onde parte dos vereadores e uma minoria infelizmente tenta aprovar uma CPI para investigar o Instituto de Previdência do Município de Lages, mas há uma forte resistência. E quais seriam estas razões? Qual temor de se abrir caixas -prestas neste país ? E o que se deve haver é exatamente o contrário: se houver algo errado, punir.

 

Se estiver tudo correto, aplaudir e seguir adiante como exemplo à população que paga elevados tributos, taxas públicas elevadas e impostos também elevados. Isto sem contar os elevados juros bancários deste país -uma espécie de assalto institucionalizado. Portanto, o governador que assume o Estado de Santa Catarina a partir do início de janeiro de 2019, Comandante Moisés (PSL), já manifesta o tom da nova gestão administrativa do Estado de Santa Catarina.

 

Nada de político carreirista vir ocupar cargos de sua confiança na administração pública estadual catarinense. Nada de manter as velhas práticas viciadas, irresponsáveis e que resultam nesta crise , profunda crise financeira do país e em especial de Santa Catarina.

 

Portanto, o Comandante Moisés (PSL), possui mesmo que haja resistências políticas na Assembleia Legislativa onde lá se estabelecera por longo anos, muitas décadas refugio de muitos maus políticos que se mantiveram alguns até por vários mandatos, mas que pouco contribuíram no sentido de evitar com que o Estado de Santa Catarina através de governos inescrupulosos deixassem nesta situação caótica financeira e que prejudica a sociedade catarinense, prejudica o desenvolvimento do estado de Santa Catarina.

 

É por isto que a situação é grave na maioria dos hospitais públicos; bem como na área da Educação onde há sérios problemas, assim como na Segurança Pública que precisa maior atenção e apoio por parte do governador. A dívida pública do governo de Santa Catarina é assustadora, apavora quem quer que vá assumir um Estado em que os cofre está praticamente na realidade comprometido tudo o que arrecada de impostos e retorno federal com despesas salariais - sobrando muito pouco para investimentos, gestão pública do Estado.

 

Num país em que políticos para se perpetuarem no poder praticavam há décadas o empreguismo, superlotando inclusive de servidores fantasmas, super marajás e praticando inúmeros fisiologismos; nepotismos por toda parte deste país; realmente não poderia chegar a lugar nenhum. A não ser o caos em que encontram-se maioria dos estados brasileiros e Santa Catarina não foge infelizmente esta má regra política -administrativa. ou realmente se rompe de vez as mazelas ou cada vez mais afunda o estado quo. Há necessidades de profundas reformas no Brasil.

 

E no Brasil como um todo - reformas profundas

Outro aspecto é extinção de Câmaras Municipais e no lugar estabelecer conselhos comunitários de gestão pública e representativa de todos os segmentos civis organizados da população e desta forma sem despesas salariais haver o debate e aprovação de projetos que mais interessam a todos de uma comunidade local. Somente aí já daria uma economia bilionárias.

 

Afinal, são quase 5 mil municípios no Brasil. Em cada município há gastos para manutenção destas Câmara Municipais. Assim, também deveria ocorrer com as Assembleias Legislativas Estaduais e seguir o mesmo modelo de conselhos municipais representativos e debates na aprovação, fiscalização e controle dos gastos públicos no Estado e sob a supervisão do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público Estadual.

 

E na esfera federal, reduzir o número de deputados e senadores. Somados as reformas da Previdência; Fiscal e Tributária; reforma do Código Penal; reforma Agrária; reforma estrutural Jurídica, pois convenhamos para que serva um Supremo Tribunal de Justiça e um Supremo Tribunal Federal que ambos deixaram o Brasil cair neste caos ? Tudo isto deverá ser profundamente debatido daqui em diante em todo o país e o povo brasileiro por plebiscito decidir o que é melhor para a Nação Brasileira.

 

Tem mais ainda: acabar com tantas outras instituições que de nada contribuem e geram altos custos financeiros à Nação. O Brasil precisa refundar-se e não afundar-se como vem ocorrendo !

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar