Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020
Bolsonaro quer mais verbas publicitárias para emissoras de Tevês, Rádios e Jornais. Hummmm !
Por A. Godoy
03/09/2020 | 11:39
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

E como é praxe de governantes, especialmente federal; basta passar metade do mandato e o que mais busca e proporcionar afagos; mimos com entrega maior de recursos financeiros publicitários para redes de Tevês abertas; Jornais e Emissoras de Rádio de todo o país. E nesta semana; o governo de Jair Bolsonaro; manifestara de que almeja triplicar - isto mesmo : triplicar o volume de recursos financeiros em 2021 para distribuir às Tevês, rádios e jornais do país. Mas, convenhamos: o Brasil não está numa crise fiscal e financeira há muito tempo e o Brasil não está com uma dívida pública que ultrapassa centenas de bilhões, questiona-se.

 

Então, não seria o instante de que em nome de toda a Nação Brasileira, houvesse por parte tanto do governo federal quanto do setor de comunicação do país, haver um discernimento de que o Brasil precisa conter gastos públicos. Vejamos mais ainda: e a transparência destes gastos publicitários em que uma fatia tradicionalmente como inúmeras investigações da Polícia Federal e do Ministério Público federal, apontaram de que percentual bastante elevado deste montante financeiro do governo em publicidades vai parar para caixinha de campanha eleitoral ( através do chamado caixa dois de campanha e também havendo superfaturamento de serviços prestados ao governo nesta área publicitária ). Enfim; o próprio Tribunal de Contas da União -TCU, admitiu nesta semana, após esta manifestação governamental federal em relação ao aumento, triplicar verbas publicitárias, de que não existem sequer critérios técnicos para liberação de um montante na ordem de R$ 495,5 milhões em 2021.

 

E parece que a sinalização do presidente da República Jair Bolsonaro ( sem partido ), já provocou efeito e basta ver pautas jornalísticas diárias apontando especialmente por redes de televisão brasileira; de que o Brasil é outro país, melhor em praticamente tudo - até no quesito da pandemia da Covid-19 ( que o Brasil está perto de tornar-se o país primeiro do mundo em número de óbitos ultrapassando os Estados Unidos ). Enfim, bastou Bolsonaro dizer que pretende triplicar os recursos financeiros para área publicitária e já mesmo antes de que esta grande chegue às contas bancárias do setor que esteja prestando serviços desta área ao governo federal e os rombos aos cofres públicos estão literalmente sendo colocados de lado. Já não se divulga tanto os casos de operações da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF), em relação a Operação Greenfield; Lava-Jato e dezenas de grandes outras investigações da PF e do MPF contra corruptos e mafiosos que desviam recursos públicos neste país.

 

A pandemia da Covid-19, passou e deveria mesmo ser de fato um assunto cotidiano e de relevante interesse de toda a população brasileira, porém, não necessariamente haveria de ser deixado de lado e não ter uma relevância maior o combate à corrupção e dos desvios bilionários aos cofres públicos- algo que até cerca de um M~es atrás estava na pauta diária das principais redes de comunicação brasileira. Nem a concessão de seguidos habeas concedidos monocraticamente por alguns dos ministros do STF e do STJ beneficiando muitos mafiosos e corruptos que atuam no Brasil; sequer mereceram destaques nacional. Portanto; triplicar recursos financeiros em que milhões de brasileiros passam fome, estão dezenas de cidadãos desempregados e no sub emprego e com míseros salários e também com um reajuste vergonhoso; medíocre e hipócrita de pouco mais de R$ 22 reais ao Salário Mínimo ( enquanto as benesses aumentaram para abnegados que recebem elevados salários públicos - dinheiro pago com recursos oriundos dos contribuintes deste país; e que esta triplicação financeira ao setor de publicidades oficial governamental tem uma só direção: ganhar enaltecimentos e bajulações ao governo federal visando unicamente à reeleição em 2022. Ou existem algo maior. Eis a questão !

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2020 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar