Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2021
Cancro da máfia nas instituições do Brasil vai do estupro, corrupção; rachadinhas à roubalheira do dinheiro público
05/11/2020 | 0:14
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Não é de estranhar o que vem ocorrendo no Brasil desde décadas. Infelizmente ! Mas, o que chama mais atenção agora; são os absurdos que extrapolam os direitos civis, extrapolam a Constituição Federal e que resultam em tragédia nacional sob aspectos relevantes devido à falta de Justiça - digo, verdadeira Justiça com "J" Maiúsculo, pois se depender da típica prepotência, arrogância impregnadas no âmbito do que vem ocorrendo dentro de praticamente todas as instituições no Brasil desde Executivos; Legislativos e do Judiciário, especialmente das chamadas " Cortes Superiores" onde já comprovadamente devido várias investigações realizadas pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público Federal (MPF), onde apontam atuação de diversos agentes corruptos e mafiosos, próximos de criminosos que praticam desde lavagem de dinheiro; recebimentos de propinas milionárias; fraudes licitatórias públicas, e onde há atuações de líderes de organizações criminosas. Enfim, um conjunto, quadrilhas especializadas e que bem estruturadas, infiltradas em praticamente todos os órgãos públicos, inclusive no Congresso Nacional; realizam o que há de pior num nação: a roubalheira bilionária - se somados todos os volume de recursos financeiros roubados ao longo das últimas pelo menos cinco décadas. Ou seja, em meio século; estimado em mais de quatro trilhões de reais - dinheiro que faz muita falta aos cofres públicos no Brasil.

 

E são inúmeros crimes hediondos que vão desde corrupção ativa e corrupção passiva; fraudes em licitações; uso de laranjas em campanhas eleitorais; lavagem de dinheiro; rachadinhas; pagamentos e recebimentos de propinas milionárias; e até atos de estupro como ocorreram recentemente por exemplo em Santa Catarina. E se depender de que haja Justiça tanto por governantes quanto pelo Judiciário diante tamanha envergadura de atos ilícitos ocorrendo n Brasil, pode-se esperar que a máfia, sobretudo, tem articulação ampla dentro destas instituições e que infelizmente ou livram muitos mafiosos e criminosos de irem para na prisão de imediato e ou concedem habeas corpus sabe lá a que supostos pesos financeiros suscetíveis á estas decisões estranhas que beneficiam muitos criminosos, corruptos e mafiosos como de casos já apurados, investigados pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF) e que apontam nesta direção. Portanto, o Brasil sofre uma grave crise institucional: o conluio é descaradamente comprovadamente explícito entre muitos agentes públicos e, portanto, políticos manifestos sem que estejam publicamente preocupados com a dimensão da corrupção existente no Brasil.

 

Chega ser absurdo o cúmulo de ver um político do executivo Estadual com processo tramitando na Justiça; visitar outro político que ocupa momentaneamente cargo relevante institucional legislativo estadual e que também responde a inquérito por corrupção e organização criminosa e ali manifestam agir como parceiros - parceiros de que forma, questiona-se. parceiros no quê afinal, pergunta-se. Eis a questão. Enquanto isto, espera -se devolução de dinheiro extraído dos cofres públicos de forma criminosa e repassados dentro de caixas de sapatos; caixas de uísque e dentro de envelopes pardos como o que correu recentemente em Santa Catarina e mais ainda: a população catarinense espera o mais rápido possível também a devolução aos cofres públicos dos R$ 33 milhões pagos antecipadamente em abril passado pelo governo de Santa Catarina à empresa fajuta da Veigamed , do Rio de Janeiro.

 

Assim como tantos outros casos semelhantes em que quadrilhas, ladrões do dinheiro público realizaram desvios bilionários dos cofres públicos em todo o país. E se não havendo devoluções o mais breve possível de recursos bilionários aos cofres públicos é porque certamente falharam as instituições que deveriam promover rigor tanto ao controle de gastos públicos quanto a fiscalização e mais ainda: promover ampla investigação que pudesse levar ao retorno mais breve possível do dinheiro roubado - e que não é pouco não. basta ver cada volume de dinheiro já investigado nestes últimos 50 anos e mais precisamente nos últimos pelo menos 20 anos no Brasil. Há, certamente muita gente que infelizmente não almeja que haja este retorno do dinheiro roubado dos cofres públicos no Brasil e o silêncio de muitos agentes públicos que deveriam manifestar-se diariamente para que isto ocorresse, ou seja, a devolução do dinheiro roubado dos cofres públicos, mas que calam-se e já diz velho ditado popular: quem cala consente !

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar