Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2021
GRITOOOOOOOOO... que ecoa no mundo de Injustiças
06/11/2020 | 0:16
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Se por si só estupro é um crime cruel, traumático; criminoso; bizarro, desrespeitoso e covarde; imaginem como consequência de uma jovem que acusou um empresário de estupro em Florianópolis (SC); passar por uma audiência judiciária; após quase dois anos do fato ocorrido, segundo ela, e diante de quatro homens durante esta audiência chegar ao limite de pedir socorro ao promotor após instantes imediatos anteriores haver sido humilhada de maneira cruel; covarde e que extrapola a essência do sistema de Justiça que deve ser um instrumento de acolhimento e jamais ser torturador e promotor de humilhação de cidadãos ainda mais em se tratando de uma mulher indefesa naqueles instantes aterrorizantes desta audiência que acabou levando o réu à ser absolvido da acusação de estupro.

 

O grito da jovem Mariana Ferrer, mostra o quão infelizmente ainda é preciso que milhares de vítimas de estupros que ocorrem diariamente neste país e no restante do mundo e que incluem desde mulheres, jovens e adolescentes; além de crianças e até idosos, enfim, muitas milhares de vítimas de estupros e de outros atos abusivos libidinosos, criminosos precisem gritar mais alto do que gritou Mariana Ferrer naquela audiência realizada em setembro passado em Florianópolis (SC).

 

O quadro " O Grito " do pintor norueguês Edward Munch, pintado em 1893, mostra um instante de profunda angústia, desespero e no plano de fundo está a doca do fiorde de Oslo ao pôr-do-sol. Como pintor e jornalista que sou, veio-me em minha mente assim que assisti aquele vídeo de parte daquela audiência com presença de Mariana Ferrer, o desespero e a angústia, a fragilidade e ao mesmo tempo perceber da reação firme, forte e expressiva de Mariana Ferrer implorando, gritando por respeito merecido dela como de qualquer outra cidadã ou cidadão que ali estivesse naquelas circunstâncias numa audiência judiciária. Mariana Ferrer não se acovardou, não estremecera em querer ficar calada: pediu socorro, gritou, implorou por respeito e dignidade - algo que infelizmente ali, naqueles instantes não ocorreu como deveria ocorrer e a repercussão daquele vídeo que retrata o machismo; retrata a insólita e, portanto inacreditável prática criminosa com que manifesta parte do Judiciário brasileiro - retrato do que levou o Brasil neste caos absoluto onde predomina os interesses econômicos e que sobrepõe aos interesses de cidadãos que angustiados, desesperados em muitas e diversas situações: desde a pobreza, desemprego; fragilidade na saúde; fragilidade psicológica e emocional; enfim; milhões de pessoas neste país que sonha alcançar a verdadeira Justiça seja ela social, econômica; moral ou ética.

 

O Grito é um Gritooooooo que ecoa e estará ecoando muito mais forte daqui para frente e o mundo já está demonstrando este eco com que o grito de Mariana Ferrer manifesta em nome de todas as vítimas de estupros e de outros tipos de abusos sejam eles quais forem e que estejam dentro do que se insere como crime hediondo. Um novo quadro, uma nova realidade, um novo pôr-do-sol que ilumine a Justiça para que não se repitam a escuridão das injustiças !

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar