Quarta-Feira, 20 de Outubro de 2021
Governo Bolsonaro arruinado, contaminado com aliados de todas estirpes, até ex-lulistas ?
Por A. Godoy
28/07/2021 | 9:52
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Pois é o Brasil ! Um país onde não é somente o vírus da Covid-19 que contamina e deixa um rastro de vítimas por todo o país. Há um outro tipo de vírus e já existente há décadas neste país. Ou seja: a máfia, corruptos; organizações criminosas e onde existem um amplo aparato destes corruptos e mafiosos dentro de muitas instituições públicas, principalmente. É onde permeiam muitos destes criminosos, corruptos, mafiosos e onde muitos deles já foram presos , outros mutos deles soltos por decisões monocráticas por parte do STF e STJ; além de outros tantos que continuam com processos por corrupção passiva; corrupção ativa; lavagem de dinheiro e de organizações criminosas. Isto e muito mais já foram demonstradas, apontadas pelas principais investigações já realizadas pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF), além de outras instituições tais como Coaf; Receita Federal e equipes da GAECO e das Polícias Civis; Militares e Ambientais. Portanto; passa governo, entra novo governo e a cartilha de gestão governamental é sempre a mesma: Ou seja, reforçar alianças políticas mesmo que seja com muitos corruptos e mafiosos, independentemente se anteriormente antes de ingressar no comando de governo federal, houvesse severas críticas contra o sistema de gestão política e administrativa anterior corrupta deste país chamado: Brasil !

 

Manter-se no comando de governo com muitos aliados mafiosos e corrutos não é nenhuma novidade no Brasil, infelizmente. Desde muitas gestões anteriores de governos e mais precisamente na esfera federal, pois nas esferas estaduais e até municipais o sistema também não foge muito a esta regra impetuosa, vergonhosa que muitos políticos fazem questão de exercitá-las, mesmo sob grandes riscos de irem parar na prisão diante desmandos, corrupção, desvios de recursos financeiros públicos; superfaturamento de obras, serviços e de consultorias públicas em muitos casos já revelados pelas muitas das investigações neste país; o que segue na atualidade é a mesma prática exemplificada pelo atual presidente da República Jair Bolsonaro.

 

Ele criticara rigorosamente a corrupção; os desmandos no país mesmo antes de assumir a presidência da República. Entretanto, segue na mesma ou até na pior linha se comparada a governos anteriores deste país. É que em plena pandemia da Covid-19, Bolsonaro firmou-se como um negacionista capaz de desrespeitar o seu próprio vice-presidente da República, ironizando-o como se o seu vice-Presidente literalmente nada representasse. Disse recentemente Bolsonaro sobre Mourão que por vezes " atrapalha um pouco ". E rebateu Mourão: " Sem comentários ". Pelo contrário: certamente o General Mourão deve sentir-se envergonhado em estar num governo onde há muitos corruptos e mafiosos como aliados. Mourão é um militar de alta competência e possuidor de capacidade ética e moral, leal aos princípios fundamentais democráticos e acima de tudo mostra-se sensível com as causas humanas. Algo que Bolsonaro não está nem aí especialmente para a mortandade de pessoas ao longo desta pandeia da Covid-19 e ou para o combate a corrupção no país. E exemplos disto não faltam.

 

Afinal, como disse Bolsonaro certa vez logo no início desta pandemia: ".. gripezinha ( sic ..), mas que já matou mais de 551.000 pessoas somente no Brasil e mais de 4.700.000 milhões e todo o mundo e onde já ultrapassou somente no Brasil mais de 19.716.000 milhões de infectados. E fora esta situação catastrófica da Covid-19 no Brasil; há a situação grave da extrema pobreza que atinge dezenas de milhões de brasileiros. O desemprego elevado; inflação galopante; corrupção em plena pandemia como já apurada pelas investigações da PF e do MPF em todo o país; e a aberração dos gastos públicos que incluem agora a tentativa de dobras o valor de R$ 2 para R$ 4 bilhões de verba para campanha eleitoral de 2022; além da alta de transparência de verbas distribuídas para políticos no Congresso Nacional através de emendas parlamentares sem um pleno e profundo controle e que até o Tribunal de Contas da União (TCU), chegou a questionar o governo federal sobre como controlar esta distribuição, farra das verbas públicas. Então, convenhamos: a maior quietude clássica de boa parte de políticos diante desta assombrosa crise que assola o Brasil; por si só já mostra com clareza como está e como atua o sistema político brasileiro. É necessária uma urgente e profunda reforma política, econômica e social; jurídica e que promova soluções a graves problemas que atingem a grande maioria do povo brasileiro.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar