Segunda-Feira, 11 de Dezembro de 2017
EUA colocam em órbita poderoso telescópio para estudar buracos negros
15/06/2012 | 19:14
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

 

Washington, 13 jun (EFE).- A Nasa (agência espacial americana) colocou em órbita nesta quarta-feira seu novo telescópio orbital NuSTAR que inspecionará o Universo com seus avançados "olhos" de raios X na busca por buracos negros e outros fenômenos exóticos.
Um avião L-1011 que decolou do atol Kwajalein, no Oceano Pacífico, levou até 11,9 mil metros de altura um foguete Pegasus XL.
A Nasa informou que o foguete acendeu seus motores impulsionando o NuSTAR rumo à sua órbita, a 550 quilômetros da Terra, e, às 13h17 (de Brasília), confirmou que o telescópio havia se separado do propulsor, iniciando o desdobramento dos painéis solares que o manterão funcionando por pelo menos dois anos.
O NuSTAR (Nuclear Spectorscopic Telescope Array - Matriz de Telescópios Eletroscópicos Nucleares) é a décima primeira missão do programa de satélites exploradores da Nasa e o primeiro telescópio orbital com raios X que opera a energias superiores às do Observatório Chandra.
A meta científica é uma observação profunda do espaço na busca por buracos negros maiores que o Sol e um entendimento melhor da forma como as partículas aceleram nas galáxias ativas.
Para estes estudos, o NuSTAR empregará dois aparatos ópticos que consistem, cada um, de 133 camadas concêntricas. EFE

Washington, 13 jun (EFE).- A Nasa (agência espacial americana) colocou em órbita nesta quarta-feira seu novo telescópio orbital NuSTAR que inspecionará o Universo com seus avançados "olhos" de raios X na busca por buracos negros e outros fenômenos exóticos.

Um avião L-1011 que decolou do atol Kwajalein, no Oceano Pacífico, levou até 11,9 mil metros de altura um foguete Pegasus XL.A Nasa informou que o foguete acendeu seus motores impulsionando o NuSTAR rumo à sua órbita, a 550 quilômetros da Terra, e, às 13h17 (de Brasília), confirmou que o telescópio havia se separado do propulsor, iniciando o desdobramento dos painéis solares que o manterão funcionando por pelo menos dois anos.

O NuSTAR (Nuclear Spectorscopic Telescope Array - Matriz de Telescópios Eletroscópicos Nucleares) é a décima primeira missão do programa de satélites exploradores da Nasa e o primeiro telescópio orbital com raios X que opera a energias superiores às do Observatório Chandra.

A meta científica é uma observação profunda do espaço na busca por buracos negros maiores que o Sol e um entendimento melhor da forma como as partículas aceleram nas galáxias ativas.Para estes estudos, o NuSTAR empregará dois aparatos ópticos que consistem, cada um, de 133 camadas concêntricas. EFE

 

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar