Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020
Silvio Pléticos deixa um legado para o mundo das artes plásticas
Pintor Silvio Pléticos (95), radicado no Brasil há mais de seis décadas, deixa um grande legado às artes Contemporânea
10/03/2020 | 16:51
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O pintor Silvio Pléticos, 95 anos de idade; nascido na Iugoslávia ( atualmente Croácia ), radicado no Brasil há mais de seis décadas, morreu na tarde de segunda-feira (09), em Florianópolis (SC), no Hospital de Florianópolis. Silvio Pléticos morava no bairro Bela Vista, em São José (SC), onde está instalado o ateliê deste que foi e continuará sendo um dos maiores pintores que atuavam no Brasil e, portanto, deixa um imenso legado artístico ao mundo da Pintura Universal. Silvio Pléticos chegou ao Brasil logo após o fim da Segunda Guerra Mundial. Deixou a Iugoslávia onde acompanhou algumas das batalhas desta guerra junto a soldados do exército daquele país. Jovem desenhista e pintor, Silvio Pléticos tinha como uma das funções realizar os registros através de desenhos e pinturas de alguns dos pontos e locais por onde haviam registros de confrontos militares. Em algumas das conversas entre Silvio Pléticos e o pintor e Jornalista Juan Godoy que era amigo de Pléticos; revelações sobre a trajetória deste artista plástico que superou grandes desafios até chegar ao Brasil logo após o fim da Segunda Guerra Mundial.

 

Silvio Pléticos, teve entre inúmeros amigos artistas plásticos no Brasil nomes como desde Di Cavalcanti e Cândido Portinari. Ambos eram grandes amigos e chegaram a produzir obras em seus respectivos ateliês quando Silvio Pléticos chegou ao Brasil, sendo inicialmente no Rio de janeiro e logo em seguida em São Paulo. Após curto período em São Paulo, Pléticos resolveu morar em Porto Alegre (RS), mas também foi por pouco tempo. A definição mesmo em fixar residência foi em São José, no bairro Bela Vista onde seu ateliê dá vista para o mar. O pintor Juan Godoy mantinha amizade com Silvio Pléticos desde a década de 80, quando Juan Godoy fez pela primeira vez uma exposição na sala da ACAP - Associação Catarinense de Artistas Plásticos, no prédio da Alfândega, centro, Florianópolis (SC). Ali, naquele momento conhecera pessoalmente grandes pintores do movimento artístico daquela geração como Martinho e Rodrigo de Haro; Hassis; Janga; Jarina Menezes; Silvio Pléticos; Eli Heil; Clênio Souza; Meyer Filho; Paulo Vechietti; dentre outros que atuavam fortemente na produção artística catarinense e, portanto, em âmbito também nacionalmente. Silvio Pléticos através de seus ensinamentos orientou muitos artistas da nova geração em Santa Catarina.

 

Mais recentemente o pintor e mestre Silvio Pléticos mantinha uma vida cativa; recluso visando os cuidados maiores com sua saúde e realizando tratamentos. Mesmo assim, optava vez por outra caminhar por algumas das ruas do bairro Bela Vista e gostava de tomar seu café da manhã numa das panificadoras próximas de sua casa e ateliê. Juan Godoy era um de que vez por outra encontrava-se ali com Pléticos para degustar um café e dialogar sendo o assunto sempre voltado às artes plásticas.

 

Dizia Silvio Pléticos : " Pinte quadros grandes. Tua pintura se manifesta mais intensamente em um espaço maior onde a dimensão da pintura expande-se e irradia intensamente ". Obras de Juan Godoy são Neo Impressionismo Abstrato, cuja escola artística assemelha-se um pouco de algumas das fases de Silvio Pléticos - que atravessou fases desde ao Cubismo; Modernismo e do Abstracionismo. Silvio Pléticos, portanto, deixa um grande legado para as novas gerações de pintores e desenhistas. O mestre Pléticos dedicou-se muito aos ensinamentos nas Artes Plásticas para muitos jovens artistas da região especialmente da Grande Florianópolis (SC). Seu ateliê- residência com três pisos são tomados por inúmeras obras de arte - uma coleção valiosa para o mundo das artes plásticas contemporânea, além de valor histórico - cultural, soma-se o valor incalculável financeiro. Mas, o mais extremamente significativo além da produção artística de Silvio Pléticos, é sua generosidade, humanismo e visão de mundo.

 

" Silvio Pléticos tinha uma capacidade ímpar de dialogar e transmitir ensinamentos além da pintura, cultura e abrangia um universo do significado da vida e da humanidade com respeito mútuo entre os seres humanos em toda sua amplitude e também um olhar para com o meio ambiente e à educação e à paz ", destacou o amigo pintor e jornalista Juan Godoy. Recentemente Silvio Pléticos recebera homenagens e uma delas foi através da Oficina Literária Letras no Jardim, durante Encontro Latino Americano de Letras e Artes e cuja indicação e sugestão à direção o letras do Jardim; foi por parte do pintor e Jornalista Juan Godoy.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2020 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar