Sexta-feira, 22 de Junho de 2018
Juiz Federal e desembargador de Justiça adiaram interrogatório de mafiosos. Ajudinha caiu do céu
O mafioso e corrupto Luiz Inácio Lula da Silva (PT); junto com uma quadrilha ganharam mais tempo para depoimentos à Justiça Federal
20/02/2018 | 12:54
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Graças a uma decisão tomada neste início da semana pelo Juiz Federal Vallisney de Souza Oliveira cumprindo a uma determinação anterior recente do desembargador Néviton Guedes que suspende por tempo ainda indefinido o interrogatório à Justiça Federal por parte do ex-presidente da República, o mafioso e corrupto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do filho Luís Cláudio Lula da Silva; além dos empresários Mauro Marcondes e Cristina Mautoni; ambos envolvidos no caso da compra de caças da Suécia. O interrogatório estava inicialmente marcado para terça-feira (20).

 

O processo investigatório realizado pela Polícia Federal e Ministério Público Federal tramita na Justiça Federal. Ganharam ambos mais um período ainda que indefinido para prestarem depoimentos à Justiça Federal. Processo este movido pelo Ministério Público Federal contra a quadrilha. Lula responde a outros vários processos que tramitam na Justiça Federal.

 

O filho caçula do ex-presidente Lula, Luis Cláudio, tem também outro processo investigatório na Justiça Federal e que trata do caso envolvendo a empresa LFT Marketing Esportivo, entre os anos de 2014 e 2015, em que o único funcionário da LFT era o próprio dono, neste caso Luis Cláudio e que recebeu do escritório de lobby Marcondes & Mautoni R$ 2,4 milhões, por consultoria técnica e assessoria de marketing. Luis Cláudio ainda teve outra empresa, a Touchdown voltada para organização de uma liga de futebol americano no Brasil e que alcançou lucros exorbitantes com patrocínios de empresas como da TNT; Caoa e Budweiser.

 

A Polícia Federal; no dia 26 de outubro de 2015, entrou na empresa sede de Luís Claudio, cuja operação ligada a Operação Zelotes em que investiga fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais do Ministério da Fazenda, além de tráfico de influências. Além do caso das investigações na Operação Zelotes; Luis Claúdio é também investigado na Operação Lava Jato. A empresa Odebrecht pagou, segundo delação premiada à Justiça Federal R$ 650 mil e R$ 750 mil por um período de três anos seguidos ao caçula de Lula; Luís Cláudio, de 32 anos.

 

Em suma: os negócios de família do ex-presidente da República Luíz Inácio Lula da Silva (PT) começam fervilhar na esfera da Justiça Federal. Em recente reportagem a Revista Época, fez ampla matéria apontando os esquemas ilícitos envolvendo vários membros da família do ex-presidente mafioso e corrupto Luís Inácio Lula da Silva (PT).

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar