Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018
Câmara Federal possui extensão no Presídio da Papuda onde deputado despacha indiretamente
Deputado Federal João Rodrigues (PSD), preso na Papuda integra comissão especial e despacha indiretamente
23/04/2018 | 23:57
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Seria cômico senão dizer trágico para o Brasil ver que mesmo preso um deputado federal despacha indiretamente dentro do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília (DF). Trata-se do deputado federal de Santa Catarina João Rodrigues (PSD), que é titular da comissão especial que analisa o Novo Código Processual Penal deste país. Preso por crimes de Responsabilidade Fiscal e da Lei de Licitações quando era prefeito de Pinhalzinho - região Oeste de Santa Catarina, João Rodrigues (PSD), foi condenado pelo Tribunal Regional Federal - TRF- da 4a. Região ( Porto Alegre-RS).

 

O deputado federal João Rodrigues (PSD), foi preso em fevereiro deste ano e levado pela Polícia Federal a um dos presídios de Porto Alegre (RS). Dias após, foi transferido para o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília (DF). Recentemente a Justiça negou pedido para que João Rodrigues que cumpre pena em regime semi aberto , porém, por opção decidiu ficar em regime fechado por considerar maior segurança pessoal, já que no regime semi aberto os presos ficam juntos num galpão e há desde assassinos até estupradores neste local.

 

Juntamente com o deputado federal João Rodrigues (PSD) de Santa Catarina estão ainda outros cinco detidos entre eles o ex-senador Luiz Estevão e o deputado Celso Jacob. João Rodrigues (PSD), foi condenado pela Justiça Federal em segunda instância por período de 5 anos e três meses.

 

Comissão de Ética da Câmara Federal deve analisar em breve se cassa ou não mandato de João Rodrigues (PSD)

A Comissão de Ética da Câmara Federal deverá analisar nas próximas semanas se haverá ou não a cassação do mandato parlamentar de João Rodrigues (PSD), que continua recebendo mesmo preso o salário de deputado. Mesmo dentro do presídio da Papuda, o deputado João Rodrigues (PSD), continua despachando através da visita de um dos assessores de gabinete parlamentar da Câmara Federal. Como está inserido dentro da lei da Ficha Limpa, a disputa nestas eleições de 2018 está praticamente descartada diante da legislação eleitoral.

 

Até o momento são 48 políticos investigados que podem perder o foro especial, ou seja, são considerados ficha suja pelo TRE e TSE e ainda o atual presidente da República Michel Temer (PMDB), agora MDB; dez senadores e 34 deputados federais; ambos de diversas siglas partidárias.

 

E maioria dos candidatos presidenciáveis em 2018 possuem ao todo 160 investigações na Justiça Federal, segundo balanço deste semana através de matéria divulgada pela Folha de S. Paulo.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar