Segunda-Feira, 15 de Outubro de 2018
Brasil e greve geral em protesto contra máfia governamental e abuso de preços dos combustíveis
Povo indo às ruas em apoio à greve dos caminhoneiros. Greve geral aproxima-se contra ação da máfia política e do aumento dos preços dos combustíveis
27/05/2018 | 22:22
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O Brasil vivenciou um fim de semana ímpar na história recente deste país onde milhares de pessoas foram às ruas; praças, avenidas e rodovias por todo o país em protesto contra o mafioso governo de Michel Temer (MDB) e de seus aliados partidários, além de protestar também contra o aumento abusivo dos preços dos combustíveis que é reflexo da tentativa criminosa do governo federal em tampar o rombo bilionário na Petrobrás praticado por quadrilhas como vem mostrando as investigações da Operação Lava jato.

 

O povo brasileiro descontente com a política do governo Michel Temer (MDB), apoiado por partidos e lideranças na chamada "base aliada " de desgoverno; saiu novamente às ruas neste fim de semana em praticamente todas as grandes e médias cidades brasileiras em protesto contra os sucessivos aumentos de preços dos combustíveis e do gás de cozinha, bem como, demonstrar estar aliados à paralisação dos caminhoneiros que já atinge uma semana desta greve.

 

Mesmo diante do desabastecimento dos combustíveis onde praticamente em nenhum posto de gasolina e diesel no país vem abastecendo por falta dos produtos; além ainda da falta de alimentos e outros produtos comercializados em supermercados do país em que gradativamente vai sentindo falta do abastecimento; mesmo assim; nota-se uma mobilização bastante substancial ao movimento de paralisação dos caminhoneiros.

 

Governo de Michel Temer (MDB), está fragilizado e pode cair diante de uma greve geral no país

O governo de Michel Temer (MDB), tenta minimizar a situação que vem de certa forma prejudicando vários setores produtivos no país. O governo federal sinalizou para suspender o aumento do preços do óleo diesel por prazo de 60 dias. É pouco e não atende todas as principais reivindicações dos caminhoneiros e tão pouco da grande maioria do povo brasileiro.

 

Mesmo com ação de forças federais operando em apoio para liberar cargas de combustíveis até chegar em alguns postos de algumas regiões do país; a situação de mobilização popular parece avançar por mais alguns dias. É o caso da greve dos petroleiros que está marcada para ocorrer a partir de quarta-feira (30). Escolas suspendem aulas em várias cidades do Brasil. Universidades também estão suspendendo aulas.

 

O transporte coletivo na grande maioria das cidades brasileiras estão sob eminente risco de paralisação. No Rio de Janeiro (RJ), cerca de 25 % da frota está operando e permanecendo a greve dos caminhoneiros o quadro pode agravar-se ainda mais. O mesmo ocorre na grande maioria das cidades do país. A liberação de caminhões com produtos que atendem a hospitais e área de segurança pública estão ocorrendo com interferência de apoio militar dos estados.

 

Há, porém, muitos pontos de várias rodovias no país ainda com registros de bloqueios para o tráfego de caminhões. Maioria dos caminhoneiros que aderiram a esta paralisação possuem seus caminhões estacionados nas margens destas rodovias tanto federais e estaduais. Portanto; sem uma ampla proposta por parte do governo Temer em reduzir os preços dos combustíveis e de adotar outras medidas de governo que venha minimizar a grave situação econômica e social, política e jurídica do Brasil; a tendência é agravar-se o quadro diante eminente greve geral no Brasil.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar