Domingo, 15 de Setembro de 2019
Secando o leite para máfia no Brasil : General que comanda Itaipu corta convênios milionários
Acabando sangria dos recursos públicos para bancar eventos com mordomias até no exterior. General que comanda Itaipu corta convênios milionários
24/04/2019 | 11:08
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O Brasil ou muda de vez a forma de aplicar os recursos públicos ou definitivamente estará na bancarrota total. E para evitar que a sangria de dinheiro públicos continue tirando centenas de milhões; bilhões para bancar eventos, inclusive até no exterior como no caso do VII Fórum Jurídico em Lisboa ( período de 22 a 24 de abril ); que tem como um dos promotores deste evento a Fundação Getúlio Vargas (FGV), do Rio de Janeiro, pelo qual neste evento em Lisboa lá estão presentes desde o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes até o ministro de Justiça Sérgio Moro, dentre outros brasileiros; foi com que o General que comanda a Itaipu Binacional Silva e Luna, determinou o imediato corte e encerramento de convênios milionários.

 

De imediato o corte foi de R$ 42 milhões e atingiu um convênio com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), assinado em novembro de 2018 no valor montante acima de R$ 3 milhões e uma parcela que faltava de repasse para completar este valor na ordem de aproximadamente R$ 850 mil reais foi suspenso em fevereiro passado. Portanto, literalmente acabou e deverá assim permanecer por um bom período o não repasse e tão pouco assinaturas de convênios que retirem milhões dos cofres públicos e que de nada sirvam ao interesse público como preconiza a Constituição do Brasil em que segue a premissa dos bens e preceitos da administração pública, legalidade; moralidade; impessoalidade; publicidade e eficiência além da transparência.

 

A revisão de contratos de convênios da Itaipu Binacional foi determinada pelo General Silva e Luna. Portanto, acabou a mamata para muitos usufruírem destes recursos e poderem viajar até para o exterior bancados por recursos públicos que deveriam serem destinados a outras prioridades como na Saúde; Educação e Segurança Pública além de geração de emprego e renda para milhões de brasileiros. O vinho do Porto, deve ser bancado por quem possui bons salários e que são com recursos públicos.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar