Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019
Mafioso Michel Temer ( líder do quadrilhão do MDB) é transferido e um dos fundadores da GOL faz delação à PF contra Temer; Geddel e Cunha
Mafioso e corrupto Temer (MDB), sai do prédio da PF e vai para uma cela da PM. Enquanto Constantino, da GOL, faz delação à PF contra quadrilha de Temer
13/05/2019 | 21:41
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O ex-presidente da República, o mafioso e corrupto Michel Temer (MDB), considerado em delação à PF e MPF como sendo " líder do quadrilhão do PMDB, hoje MDB); foi transferido na segunda-feira (13); saindo da sede do prédio da Polícia Federal, em São Paulo (SP), para continuar preso numa cela da Polícia Militar em São Paulo (SP).

 

E no mesmo dia um dos fundadores da GOL Linhas Aéreas Henrique Constantino fez delação premiada à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público Federal (MPF), contra o mafioso ex-presidente Michel Temer (MDB) e contra também o ex-ministro corrupto e mafioso Geddel Vieira Lima e contra também o mafioso e corrupto ex-presidente da Câmara federal Eduardo Cunha , ambos do PMDB, atual MDB.

 

Investigações na Lava Jato apontaram entre várias acusações contra a quadrilha do PMDB ( agora MDB); presa pela PF, desde repasse ilícito de recursos financeiros por parte da GOL Linhas Aéreas e propinas no valor de R$ 10 milhões. No decorrer de 2016 foram repassados segundo o dono da GOL Linhas Aéreas R$ 2,8 milhões e mais outros R$ 10 milhões para algumas empresas e políticos ligados a Eduardo Cunha (PMDB). para a campanha de 2012. Em outra delação à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal em que Funaro disse que o dono da GOL Linhas Aéreas; " repassou " R$ 20 milhões para Michel Temer (MDB).

 

E tem o caso em que a Polícia Federal (PF), identificou a entrega de um carro Porche por parte do dono da GOL Linhas Aéreas para o mafioso e corrupto ex-presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha (PMDB, agora MDB). Outra situação neste marasmo de corrupção do quadrilhão do PMDB, atual MDB, em que Um dos quatro vices- presidentes da Caixa Econômica Federal (CEF); Roberto Derziê foi citado em uma operação da PF , o qual havia ligado a pedido de Geddel Vieira Lima (PMDB ); para um empresário pedindo recursos financeiros. Foi aí que a PF deflagrou a Operação " Cui Bono ", em que descobriu em 2012; um ( bunker ), em Salvador (BA), contendo R$ 51 milhões em cédulas.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar