Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019
Previdência - A grande sacada de Paulo Guedes , especialista em Fundos de Investimentos. Daí, o grande interesse na reforma
Reforma da Previdência é um projeto que atende minoria. Fundos de Guedes ativos no mercado receberam aporte de R$ 227,1 milhões. Daí, o grande interesse na reforma
07/06/2019 | 1:20
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Em reportagem ampla lançada pela Folha de S. Paulo na quinta-feira (6), destaque sobre o ministro da Economia Paulo Guedes, onde os Fundos de Guedes ativos no mercado receberam em aportes financeiros R$ 227, 1 milhões do BNDES e do PREVI, entre dezembro de 2013 a março de 2019. O ministro da Economia Paulo Guedes é especialista e m Fundos de Investimentos em Participações ( FIPs), criados por ele e que ainda estão ativos no mercado brasileiro.

 

A empresa ligada a Paulo Guedes - a Bozano assim que ele a deixou logo assim que o presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), foi eleito em outubro passado, passou a chamar-se CRESCERA. A previdência complementar é uma espécie de filé mignon no mercado previdenciário brasileiro e daí a grande estratégia de ampliar este mercado e que vai diretamente em grande parte direcionado para empresas que atuam nesta área. A empresa Bozano e que passou para CRESCERA, é gestora de Fundos de Investimentos em Participações como cotas por exemplo.

 

Tem ainda o FIP Semente; CRISTEC II, voltado para empresas de tecnologias e que recebeu do BNDES aporte de R$ 81 milhões. Outro FIP batizado de Bozano educacional II possui foco em projetos de educação em saúde e obteve do BNDES aporte de R$ 68 milhões e podendo chegar a R$ 120 milhões O PREVI do Banco do Brasil é outro FIP com R$ 78,1 milhões já liberados e podendo atingir R$ 120 milhões. Outros fundos de pensão como do INFRAPREVI, da Infraero, pôs R$ 15 milhões no Bozano Educacional II, assim como o BDMG - ( Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais) com outros R$ 6,6 milhões, além do BADESUL ( Banco de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul ), com mais R$ 10 milhões. Portanto, a reforma da Previdência onde a propaganda ( mídia institucional governamental) paga aos milhões como destacou recentemente a Revista Época em que o governo federal pagou por exemplo quase R$ 300 milhões para que o apresentador de Tevê Ratinho, pudesse propagar em seu programa citações favoráveis para que houvesse a Reforma da Previdência; assim como outras emissoras de Tevê com exceção da Globo, neste caso relacionado à reforma da Previdência, em que também houve liberação milionária dos cofres públicos federal em prol desta reforma da Previdência.

 

E isto sem contar o compromisso assumido por Jair Bolsonaro quanto à liberação de R$ 40 milhões em emendas para cada parlamentar aprovar o projeto de Reforma da Previdência Social. Ou seja, o interesse maior não é para beneficiar a grande maioria do povo brasileiro, porém, atender aos interesses de grupos em detrimento à solução dos graves problemas sociais e econômicos com que atravessa o Brasil devido aos desmandos ocorridos desde há muitas décadas neste país.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar