Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019
Rodrigo Maia (DEM), que responde vários processos na Justiça por corrupção recebe elogios de Luiz Datena
O mafioso e corrupto presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia ( DEM), que só não está preso por ter a imunidade parlamentar, é elogiado por Datena
12/07/2019 | 2:22
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Uma vergonha o que o Brasil vem assistindo em termos políticos e administrativos nestes últimos pelo menos 20 anos. Na quinta-feira (11), logo após um dia da votação em primeiro turno do texto base da reforma da Previdência Social; o apresentador de tevê da bandeirantes Luiz Datena minutos antes de iniciar o seu programa chegou a elogiar Rodrigo Maia (DEM): " tenho boa relação com ele ", referindo-se ao Rodrigo Maia (DEM), destacando ainda que ele é um dos "poucos políticos " pelo qual admira e completa ao destacar sobre a entrevista que faria em seguida, dali alguns minutos ao vivo com o presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia (DEM), para falar sobre a votação do projeto de reforma da Previdência votado na noite de quarta-feira (10), na Câmara Federal e aprovado por 379 votos favoráveis contra 131 contrários. Datena ainda destacou sobre quando se realiza alguma entrevista em que " quando você conhece o caráter da pessoa , você relaxa ", dizendo à colega de tevê que o antecedera naqueles instantes ao seu programa de teve.

 

Rodrigo Maia (DEM), poderá pegar prisão de cerca de 67 anos diante das várias acusações formuladas em delações premiadas na Lava Jato.

Rodrigo Maia (DEM), responde vários processos e poderá pegar prisão de até 67 anos

Assim como ocorreu com outro ex-presidente da Câmara Federal, o mafioso e corrupto Eduardo Cunha (PMDB- atual MDB); que está preso por denúncias de vários crimes ( lavagem de dinheiro; formação de organização criminosa; corrupção ativa e corrupção passiva; falsidade ideológica), dentre outros atos ilícitos, também o atual presidente da Câmara Federal Rodrigo Felinto Ibarra Epitácio Maia, mais conhecido por Rodrigo Maia (DEM), do Rio de Janeiro; responde na Justiça Federal por diversos crimes praticados como recebimento de propinas da OAS e da Odebrecht e por defender projetos e emendas de interesses diretos do mercado financeiro e do setor de energia do país.

 

Citado em delações premiadas ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (PF), com o codinome ( Botafogo ); Rodrigo Maia (DEM), aparece nas planilhas do Setor de Operações Estruturadas " da Odebrecht e neste caso responde a duas investigações realizadas pela Justiça Federal e Polícia Federal diante de delações contra ele em 2008 e 2010, quando de recebimentos de propinas em forma de caixa 2.

 

Segundo uma destas constatações no departamento de "Propina" da Odebrecht; confirmada em delação premiada por Benedito Junior ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal; foram repassados em dinheiro R$ 350 mil "ilicitamente " para aliados a pedido de Rodrigo Maia (DEM). Codinome " Botafogo ", poderá juntar-se a outros presos como Eduardo Cunha (MDB) Numa outra situação segundo investigações da Operação Lava Jato; a empreiteira OAS repassou R$ 1 milhão, denúncia esta feita em delação pelo ex-diretor da OAS Léo Pinheiro durante 2013 e 2014.

 

Outro aspecto diz respeito à Medida Provisória - 652 que Rodrigo Maia (DEM), defendeu para beneficiar a construtora OAS em que recebeu R$ 1 milhão em forma de "doação eleitoral"- caixa 2 e repassada pela OAS ao pai do presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia, o ex- governador do Rio de Janeiro Cesar Maia, que disputara vaga ao Senado Federal em 2014. Foi uma forma encontrada pela máfia e corruptos de camuflar a origem da propina. Já, em 2010, o presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia (DEM), recebeu R$ 600 mil a Odebrecht e novamente para a campanha de seu pai Cesar Maia, segundo relatou em reportagem na época a Folha de S. Paulo (29/5/17). E outros R$ 400 mil também repassados através do " Departamento de propinas " da Odebrecht.

 

Nas planilhas da Odebrecht, Rodrigo Maia aparece como sendo o provável " Botafogo " - talvez por referência ao time que ele torce ou pela sala comercial que alugara no Barão do Botafogo (Rio de Janeiro); onde a empreiteira Odebrecht utilizava esta sala até cerca de 10 anos atrás e onde no mesmo prédio localizado na Rua Voluntários da Pátria, uma das mais movimentadas no centro do Rio de Janeiro (RJ); e que neste local deve ainda atuarem a empresa Tropicália Transmissora de Energia S/A; a qual possui um fundo de investimentos gerido pelo Banco BTG Pactual como controlador; banco este que teve como sócio principal André Esteves ( que foi preso na Lava Jato no decorrer de 2015 ); juntamente com o senador na época Delcídio Amaral (PT) e outras duas pessoas; e que neste mesmo prédio também ainda deve estar atuando a Termelétrica ( TEVISA ), a nova aposta do Banco BTG Pactual no setor elétrico nacional e que tem um de seus diretores como sendo da diretoria da ABRACEEL ( Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia ) - uma espécie de atuação em forma de lobby do Setor Energético.

 

Portanto, o condinome " Botafogo " poderá juntar-se a outros tantos já presos na Operação lava Jato como do ex-presidente da Câmara federal Eduardo Cunha (MDB), e como ocorrera como por exemplo de cinco ex-governadores do Rio de Janeiro : Sergio Cabral (MDB); Luiz Fernando Pezão (MDB); Anthony e Rosinha Garotinho (PRP) e Moreira Franco (MDB), este preso e após solto por decisão da Justiça Federal, mas que ainda responde a processo na Justiça.

 

STF e PGR fazem espécie de silêncio e atravancam andamento de processos contra Rodrigo Maia (DEM)

Por aí, se vê notadamente como o presidente da Câmara Federal deputado Rodrigo Maia (DEM), pode estar defendendo interesses que não são aos que mais interessam ao povo brasileiro e que nesta votação do novo projeto de Reforma da Previdência Social, ele visou ocupar um espaço estratégico de negociações políticas em que busca diante deste projeto aprovado em primeiro turno na Câmara Federal, pelo menos abreviar; reduzir os impactos possíveis futuros que poderão eventualmente, caso haja interesse maior tanto por parte do Supremo Tribunal Federal (STF), ou do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e da Procuradoria Geral da República (PGR), desde que não houvesse como fez o ministro e presidente do STF, Dias Toffoli em propor recentemente um "pacto" entre os três poderes ( Executivo; Legislativo e Judiciário), a fim de minimizar, solucionar os graves problemas sociais; econômicos; jurídicos e até políticos do Brasil. STF e PGR fazem uma espécie de silêncio e travamento dos processos que tramitam na Justiça contra Rodrigo Maia (DEM).

 

Em reportagem da Folha de S. Paulo ( 12/ Janeiro/2019), destacava que a PGR não se manifesta sobre o caso. Sinal de que um provável pacto existe e que represa o andamento destes processos. O presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia (DEM), tem ainda no âmbito de decisões políticas a recusa de duas denúncias contra o então ex-presidente da República Michel Temer (MDB), e que Rodrigo Maia (DEM), como presidente da Câmara Federal, conseguiu trabalhar favoravelmente para que Michel Temer (MDB), não fosse denunciado à Justiça Federal. Outro aspecto de atuação de Rodrigo maia (DEM), é sobre duas investigações que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF), em que indica atuação direta de favorecimento à privatização da Eletrobras a fim de fatiá-la para várias empresas do setor de energia e uma das razões deste interesse poderá estar por detrás de que a proximidade de Rodrigo Maia com investidores deste setor no país é muito próxima.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar