Domingo, 29 de Março de 2020
BNDES - " Caixa - preta " continua sendo um mistério à ser desvendado como quer Jair Bolsonaro
BNDES - " Caixa - preta " continua sendo um mistério no BNDES e que deverá ser desvendado como almeja Bolsonaro
25/01/2020 | 18:45
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

A auditoria feita no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por uma empresa da área americana , cujo custo foi de R$ 48 milhões para realizar este serviço durante atividades do BNDES entre os anos de 2005 a 2013, não foi bem assimilado tanto pelo governo de Jair Bolsonaro quanto pelo Tribunal de Contas da União (TCU) que pede explicações do presidente do BNDES Gustavo Montezano e do gestor anterior Dyogo Oliveira.

 

Ambos terão que se manifestar ao TCU sobre esta auditoria no BNDES que visou apurar irregularidades em operações financeiras ligadas a algumas grandes empresas como da JBS que obtiveram empréstimos bilionários junto ao BNDES.

 

Ocorre que apesar de ser destacado pelos auditores de que segundo relatório final não ocorrera irregularidades, entretanto, o que mais chamou a atenção foi a ausência de verificações aos mais elevados dos empréstimos realizados pelo BNDES que não passou pela auditoria do BNDES. E mais ainda, uma ampla auditoria no BNDES deveria ser realizada pelo menos de uns 25 anos até a atual gestão administrativa do BNDES.

 

Várias operações investigatórias desde a Lava Jato passando pela Zelotes possuem certamente detalhes que merecem amplos esclarecimentos à Justiça Federal e, portanto, ao povo brasileiro.

 

O atual presidente do BNDES Gustavo Montezano, assumiu o BNDES já com praticamente cerca de 90% do encaminhamento desta auditoria requerida pela gestão anterior sob o comando de Dyogo Oliveira, na gestão do ex-presidente da República, o mafioso e corrupto Michel Temer (PMDB que depois passou a ser MDB ).

 

Economista e Engenheiro, Gustavo Montezano,40, formou-se pelo Instituto Militar de Engenharia (IME). É filho do professore Mestre de Finanças do Ibmec , o economista Roberto Montezano que é amigo do atual ministro da Economia Paulo Guedes. Gustavo Montezano, iniciou carreira atuando como Analista no Banco Opportunity no Rio de Janeiro e após como diretor-executivo da área em Londres. Ele foi sócio do Banco BTG Pactual, de André Esteves e é um defensor das privatizações.

 

Agora, sob o comando do BNDES o grande e maior desafio de Gustavo Montezano será o de abrir de fato a chamada " Caixa - preta " do BNDES como deseja o presidente da República Jair Bolsonaro e a começar com esta auditoria feita no BNDES, a tal tal " caixa - preta " do BNDES ainda tem muito à revelar pois abriu-se apenas uma fresta e já mostrou que algo estranho vem ocorrendo no BNDES.

 

Afinal, uma auditoria custar R$ 48 milhões para no final dizer que nada foi encontrado quando uma empresa como a JBS está afundada em corrupção e uma séria de irregularidades em praticamente todas suas granes operações financeiras como apurou a Operação lava Jato; realmente muito ainda deverá ser investigado dentro e fora do BNDES.

 

E o atual presidente do BNDES Gustavo Montezano deve saber muito bem por exemplo, como atua o Banco BTG Pactual por onde ele passou e que este Banco BTG Pactual do mafioso e corrupto André Esteves ), chegou ser preso em novembro de 2015 juntamente com o ex-senador Delcídio Amaral (PT), durante ação da Lava Jato; em que investigações apontaram a participação do então ex- presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha, mafioso e corrupto do PMDB ( atual MB), e que está preso por decisão da Justiça Federal dentro da Operação Lava Jato; sabe certamente o atual presidente do BNDES que o BTG Pactual atuou em várias práticas suspeitas como desde da aquisição doa massa falida do Banco Bamerindus como dos 37,64% do Banco Panamericano do empresário e comunicador Silvio Santos e daquela situação da Medida Provisória - MP -608/2013 para aprovar novas regras de Basiléia 3, em que o mafioso deputado federal e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB), recebera R$ 45 milhões em propina, segundo a Lava Jato e que interessava ao BTG Pactual. Um jantar com presenças de André Esteves ( BTG Pactual ), com Ricardo Fonseca e Milton Lira, segundo a PF nas investigações realizadas na Lava Jato; comemoraram o feito da MP-608/2013.

 

Portanto, todo este marasmo nas áreas da Economia e da Política; certamente o atual presidente do BNDES sabe muito bem como funciona em parte das tentativas de mafiosos e corruptos buscarem abrigos com larga escala de obtenção de lucros financeiros e que ele deverá evitar ao máximo para não se ver envolvido nesta sua gestão como presidente do BNDES.

 

Afinal, ele Gustavo Montezano que convivera desde pequeno aos cerca de 10 anos de idade morando no condomínio onde também morava o atual presidente da República Jair Bolsonaro e como amigo dos filhos de Bolsonaro; saberá desta grande e imensa responsabilidade administrativa e política junto ao BNDES.

 

Não será ali o cargo que estará a serviços de amigos ou daqueles que ali no BNDES poderão eventualmente buscarem recursos financeiros como ocorrera em gestões anteriores especialmente na de Lula, Dilma e Temer. Dezenas de bilhões do BNDES foram parar em países como Cuba; Venezuela e Angola, dentre outros países e que somente a Lava jato já foi capaz de mostrar ao povo brasileiro e ao restante do mundo o quanto de dinheiro público foi literalmente roubado deste nosso país, dinheiro que é do povo brasileiro.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2020 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar