Segunda-Feira, 01 de Junho de 2020
Máfia do Rio de Janeiro e de Santa Catarina podem estarem envolvidas no esquema de pagamento de R$ 33 milhões para respiradores fantasmas
Governo de Santa Catarina paga R$ 33 milhões por respiradores mecânicos fantasmas. Máfia do Rio de janeiro e de Santa Catarina podem estarem envolvidas no esquema
28/04/2020 | 23:26
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O governo de Santa Catarina pagou antecipado R$ 33 milhões por 200 respiradores mecânicos à empresa VeigaMed, da cidade de Nilópolis (RJ), mas cujos aparelhos que o governo federal paga em média R$ 60 mil reais cada e para os cofres públicos de Santa Catarina saiu em média R$ 165 mil reais cada um destes respiradores fantasmas, sequer foram entregues quando o prazo de entrega deveria ser no início de abril. Os 200 respiradores mecânicos deveriam estar já em pleno funcionamento em 48 hospitais do estado de Santa Catarina a fim de prestar o atendimento em leitos de UTIs destas unidades de Saúde de Santa Catarina.

 

O governo do estado de Santa Catarina sob comando de Carlos Moisés (PSL), abriu uma sindicância para " apurar possíveis irregularidades " na compra de 200 ventiladores mecânicos . A Polícia Federal poderá ser requisitada para investigar se uma máfia do Rio de Janeiro juntamente com mafiosos em Santa Catarina estariam atuando no esquema criminoso de desvios de dinheiro público às custas desta pandemia da Covid-19, como já vem ocorrendo vários casos ilícitos em diversos estados do país. Um deles em Manaus (AM). O esquema da compra superfaturada destes respiradores mecânicos por parte do governo de Santa Catarina; foi divulgado pelo The Intercept Brasil.

 

Respiradores mecânicos suspeitos de superfaturados pagos pelo governo de Carlos Moisés (PSL)

Um dos endereços telefônicos da empresa fornecedora destes respiradores ( ventiladores ) mecânicos, segundo o The Intercept Brasil dá direto numa casa de massagens no Estado do Rio de Janeiro e o que mais surpreende além do elevado preço considerado superfaturado dos produtos é de que a VeigaMed atua na comercialização de gaze e mobiliário. O escândalo diante deste pagamento à produtos não entregues ao governo de Santa Catarina junto a Secretaria de Estado da Saúde; demonstra algo muito grave a exemplo de outros escândalos dentro desta pasta durante governos anteriores, destacando quando na gestão de Luiz Henrique da Silveira (PMDB), em que oito pessoas chegaram ser presas diante um esquema de desvios financeiros na área da Saúde. A suspeita do superfaturamento nestes aparelhos respiradores mecânicos que sequer chegaram ao Estado de Santa Catarina; deve ser investigado profundamente. Segundo o The Intercept Brasil, a VeigaMed alegou que o " atraso " na entrega destes aparelho ao governo de SC, deve-se ao fato da alta demanda global diante desta pandemia da Covid-9, mas somente não explicou do elevado preço sobre os produtos.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2020 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar