Terça-Feira, 15 de Junho de 2021
Cervejaria quer levar mais de 2 mil anos para quitar divida de R$ 1,2 bilhão com o governo do Rio de Janeiro
10/12/2020 | 21:45
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Um absurdo. Exatamente isto proposto pela empresa FNA Ouro Gestão de Franchising e Negócios - dona da Cervejaria Petrópolis, do Rio de Janeiro e que deve ao fisco estadual do Rio mais de R$ 1,2 bilhão por não recolher tributos do ICMS ( Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços ), durante período entre os anos de 2011 e 2013.

 

O período proposto à Justiça foi parcelar a dívida inicial de R$ 7711 milhões e atualizados em mais de R$ 1,2 bilhão até o ano de 4.105 - ou seja, levaria mais de 2 mil anos para quitá-la. A Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro (PGE- RJ), é contra este parcelamento prolongado e o Superior Tribunal de Justiça (STJ), tinha marcado a data de análise do caso no dia 07 de dezembro, porém, até agora não divulgou o resultado do julgamento sobre este caso absurdo.

 

Se fosse um cidadão qualquer ou desempregado e sem renda familiar que não pudesse sequer pagar uma conta de energia elétrica ou de abastecimento d´água, certamente já teria sido suspenso o serviço por parte das operadoras assim como serviço telefônico.

 

No entanto, no Rio de Janeiro - um estado em plena calamidade administrativa em todos os níveis; surge agora mais este fato lamentável e cujo dinheiro é parte do que falta para atender demandas de serviços públicos tais como desde ao pagamento aos servidores da Saúde com salários atrasados; na área de segurança pública dentre outros serviços essenciais à população no Rio de Janeiro.

 

Espera-se que o STJ esteja atento e que haja uma decisão efetivamente justa. Levar mais de 2 mil anos para pagar uma dívida chega ser algo extremamente vergonhoso.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar