Quarta-Feira, 20 de Outubro de 2021
Mais de 500 mil empresas de Santa Catarina pedem adiamento e revisão em proposta do governo Estadual
Mais de 500 mil empresas de SC pedem ao Governo Estadual adiamento e revisão de Obrigação Tributária Acessória- Bloco X
16/06/2021 | 18:01
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Prevista para entrar em vigor já no dia 1 de julho próximo, a implantação da Obrigação Tributária Acessória - Bloco X por parte do governo estadual sob comando de Carlos Moisés (PSL). O novo sistema de acompanhamento fiscal obriga todas as empresas da indústria, comércio em geral e vários outros setores da economia catarinense a apresentação de relatório diário de vendas e, inclusive sob controle de estoques e de compra e venda. Mais de 500 mil empresas de Santa Catarina e suas representações como da FIESC; FCDL ( Federação dos Dirigentes Lojistas; Federação do Comércio de Bens; Serviços e Turismo; Associação Catarinense dos Supermercados ( ACATS); dentre outras entidades afins representativas e que juntas rejeitam a forma com que o governo pretende implantar este novo sistema em plena pandemia da Covid-19. Afinal, a grande maioria das empresas e o comércio em si; enfrentam a pior crise face à queda nas vendas do comércio e de exportações.

 

A reunião articulada pelo deputado estadual Vicente Caropreso (PDB), ocorreu na terça-feira (15), debate na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina- Alesc visando debater a proposta do governo Moisés (PSL) e que atinge diretamente a indústria o comércio, serviços e o turismo em Santa Catarina. O assunto foi debatido junto com a Secretária da Casa Civil do Governo de Santa Catarina. A rapidez com que o governo quer adotar o novo sistema exige além de novos investimentos tais como desde novos equipamentos, treinamentos e gerenciamentos, além de preparativos para a nova adaptação. Isto exige maior tempo por parte de todas as empresas e comércio catarinenses poderem futuramente vir adotar este sistema de controle mais rígido tributário e fiscal. " O governo está correto em aprimorar o sistema de fiscalização, mas é preciso ocorrer de forma simples e não sufocando as empresas, micro e pequenas com exigências burocráticas", destacou o deputado Vicente Caropreso (PSDB).

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar