Sábado, 21 de Julho de 2018
Prisão do ex-presidente da República Lula (PT) aproxima-se
Na véspera de prisão do ex-presidente Lula (PT); defesa reúne-se com presidente do STF, ministra Carmen Lúcia
14/03/2018 | 21:19
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

No Tribunal Regional Federal, em Porto Alegre (RS), na 4a. Região, onde neste início do ano ocorreu o julgamento em segunda instância do processo contra o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), os trabalhos demonstram prosseguir normalmente. Quanto ao processo contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT), caberá agora aguardar por parte do TRF-4 a decisão sobre os chamados " Embargos de Declaração" apresentados logo após o julgamento do TRF-4  ocorrido no dia 24 de janeiro último em que condenou por três votos a zero o ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a 12 anos e um mês de prisão por crime de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP). A defesa de Lula tem o direito de ingressar com Recurso especial perante o Supremo Tribunal Federal (STF).

 

E foi provavelmente sobre esta questão que na quarta-feira (14), o advogado e ex-ministro do STF Sepúlveda Pertence foi ao gabinete da ministra e Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Carmen Lúcia. A reunião durou cerca de 25 minutos e o assunto tratado não foi revelado. Em 5 de março a procuradoria Regional manifestou pelo imediato início do cumprimento da pena do ex-presidente Lula (PT). Os autos do processo contra Lula (PT), possui 250 mil páginas. A defesa de Lula fez entrega destes embargos declaratórios ao TRF-4 no dia 20 de fevereiro.  A prisão de Lula (PT) se aproxima ainda mais após a recusa do habeas corpus apresentando pela defesa de Lula junto ao STF.

 

O julgamento dos embargos de declaração está previsto para ser realizado no dia 26 de março ou na primeira semana de abril. Porém, a defesa de Lula (PT), possui mais um recurso disponível, caso haja rejeição destes embargos de declaração. Ou seja, um réu poderá questionar detalhes da sentença. Mesmo assim, será quase impossível evitar que haja a prisão do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O que poderá ocorrer é tentar no mínimo prolongar o tempo máximo possível para que ocorra a prisão.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar