Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2019
STF e decisão vergonhosa de ministro autorizando soltura da prisão de quase 180 mil presos, incluindo bandidos, assassinos; estupradores e ladrões do dinheiro público
Ministro Marco Aurélio Mello (STF), determinou soltura de todos mafiosos e corruptos além de bandidos presos em Segunda Instância, mas presidente da Corte Ministro Dias Toffoli; suspendeu decisão
20/12/2018 | 2:28
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

E o Brasil ruma mesmo para o descalabro diante das benesses fornecidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em que alguns ministros monocraticamente determinam a soltura de dezenas de mafiosos e corruptos que assaltaram literalmente os cofres públicos do Brasil.

 

A decisão do ministro do STF Marco Aurélio Mello na quarta-feira (19), na qual determinou a soltura de todos - isto mesmo: todos os presos em Segunda Instância é a mais vergonhosa decisão da Justiça brasileira até hoje. Esta medida do ministro Marco Aurélio Mello (STF), que dá uma de espécie de "Papai Noel " só que não para crianças roubadas por mafiosos e corruptos deste país, porém, benefício numa espécie de presentão diante desta esdrúxula decisão em prol de muitos mafiosos; corruptos; bandidos; assassinos e até estupradores.

 

São beneficiados com tal decisão vergonhosa deste ministro do STF, vários criminosos incluindo políticos de vários partidos que em conluio com mafiosos e corruptos de outros segmentos da sociedade brasileira; juntos promoveram roubos bilionários dos cofres públicos do Brasil.

 

Dias Toffoli suspende a decisão vergonhosa - a maior na história jurídica brasileira

Mas, após esta decisão do ministro do STF Marco Aurélio Mello, a repercussão de tal medida fez com que houvesse ampla mobilização tanto em prol da decisão de Marco Aurélio e neste caso por parte de advogados criminalistas em todo o país, que já muitos se mobilizavam a fim de atuarem em prol de defesa de presos - cerca de 180 mil presidiários que seriam beneficiados por ato monocrático do ministro Marco Aurélio Mello ; e por outro lado a mobilização de juristas e também da Procuradoria Geral da República (PGR), assim como da Polícia Federal e de diversas entidades do campo jurídico nacional contrários a esta vergonhosa decisão que viria beneficiar milhares de presidiários em todo o Brasil. Seria uma avalanche de solturas em todo o país.

 

Em plena v[espera, minutos antes do STF entrar em recesso de final de ano, ocorreu esta incrível decisão do ministro Marco Aurélio Mello em prol da máfia e corruptos além de outros criminosos de todo o país e que estão atrás das grades. E isto pode ser constatados diante de inúmeras investigações realizadas pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público Federal (MPF).

 

Investigações estas como desde o Mensalão; Zelotes; Lava Jato e centenas de outras que mostram ao povo brasileiro e ao restante do mundo o quão os cofres públicos no Brasil foram dilapidados por criminosos do colarinho branco.

 

O Brasil vai a cada dia dando um passo para trás no que tange ao combate à corrupção, pois quando a base atua dedicadamente a exemplo da Polícia Federal; GAECO; Ministério Público Federal avança prendendo corruptos, lá adiante quando os processos chegam ao STF e ao STJ, acabam recebendo este tipo de decisão contrária, vergonhosa e que acaba somente beneficiando organizações criminosas no Brasil.

 

Realmente é triste para um país em que mais de 55 milhões de cidadãos vivem na miséria, passando fome, sem uma assistência digna, sem cidadania, num país onde mais de 15 milhões estão desempregados e onde mais de 30 milhões vivem do sub emprego e de baixos salários; onde num país em que áreas desde a Saúde; Educação; Segurança Pública enfrentam a pior crise da história brasileira.

 

Realmente não há muito do que se esperar ainda por uma Justiça digna, ética e justa e o Brasil quando se vê diante de tais decisões a exemplo do que já fez o ministro do STF Gilmar Mendes, ao conceder vários habeas corpus para ladrões do dinheiro público e agora esta tão vergonhosa decisão em que dezenas de mafiosos e corruptos poderão comemorar a liberdade, Natal e Ano Novo com possíveis gastos milionários de dinheiro roubado dos cofres públicos do Brasil.

 

Tal decisão do ministro do STF Marco Aurélio Mello atende pedido do PCdoB em que manifesta que somente poderão permanecer presos após os processos judiciais completarem o chamado " trânsito e julgado ", quando as ações já não possuem mais condições de receber novos recursos.

 

E o que se vê no Brasil, o tal "trânsito e julgado " quando maioria dos processos não prescrever, acabam recebendo semelhantes decisões como a de muitas que o Brasil já viu por parte do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) que até hoje levou para a prisão apenas um político corrupto e mafioso.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar