Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019
Batistti pediu refúgio ao CONARE na Bolívia, mas teve pedido rechaçado. Batistti vai direto para Itália sem passar pelo Brasil
Terrorista Cezare Batistti foi preso na Bolívia e segue direto para a Itália onde vai para prisão perpétua. Batistti havia solicitado refúgio ao CONARE na Bolívia
13/01/2019 | 21:21
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O terrorista mais procurado na América Latina Cezare Batistti, 66 anos, foi preso pela Interpol na noite de sábado (12), na Ciudade de La Sierra na Bolívia. Cezare Batistti estava sendo procurado pela Interpol desde dezembro passado, quando o terrorista teve a prisão decretada pela Justiça brasileira. Cezare Batistti, então acabou sendo procurado pela Polícia Federal e somente foi preso na noite de sábado (12), na Bolívia. Cezare Batistti havia feito no dia 18 de dezembro - dia de seu aniversário; um pedido junto ao CONARE a fim de ter cobertura como refugiado na Bolívia. O pedido foi negado pelo governo boliviano. Agora, Cezare Batistti segue preso direto para a Itália sem passar pelo Brasil onde morou por vários anos; passou por um período de três anos preso na Papuda, em Brasília (DF), saiu e foi beneficiado por uma decisão do governo Lula (PT), que evitou sua extradição para a Itália onde Batistti vai ficar mantido em prisão perpétua por ter cometido quatro assassinatos durante a década de 70 na Itália.

 

No pedido feito ao CONARE ( Comissão Nacional de Refugio ); na Bolívia; Cezare Batistti, destacou que nasceu em 18 de dezembro de 1954, na pequena cidade italiana de Cisterna Di Latina. Oriundo de uma família de comunistas citando que um de seus antecessores familiares oi um dos principais fundadores do Partido Comunista na Itália e dizendo ainda que ele, Cezare Batistti; integrou na década de 70 na Itália, a organização " Luta Contínua ", logo após o Partido Comunista expulsar a chamada inteligência esquerdista. Havia naquele período até o ano de 1975 um periódico diário com distribuição de 50 mil exemplares chamado " Autonomia Obrera". O objetivo era financiar a propaganda da organização e com aspecto de autonomia. Numa situação de clandestinidade; que continuou ainda permanente até 1976.

 

Surgindo daí, a organização armada clandestina P. A. C. ( Proletários Armados pelo Comunismo ) - sigla que no Brasil teve algo semelhante durante os governos petistas em que a denominação PAC referia-se ao Plano de Aceleração de Crescimento - que favoreceu muito intensamente recursos financeiros públicos para mafiosos e corruptos descobertos em operações realizadas pela Policia Federal e o Ministério Público Federal. O P.A.C. na Itália chegou a mais de 100 organizações criminosas no chamado " Los Anos de Plomo " ou " Anos de Ouro ".

 

Com o assassinato de Aldo Moro na Itália, em maio de 1979, muitos integrantes deste P.A.C. decidiram que estas ações terroristas era compatíveis com a linha política, mas boa parte deste grupo em seguida; resolvera distanciar-se do P.A.C. Viram que era algo como uma espécie de "suicídio político " e buscaram refúgios em outros países e o Brasil foi uma das opções que Cezare Batistti decidiu abrigar-se até ser decidida sua prisão em dezembro passado.

 

Por: J. Godoy

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar