Domingo, 21 de Abril de 2019
Lava Jato revela como a máfia roubou centenas de bilhões dos cofres públicos no Brasil
Lava Jato revela roubalheira bilionária nos cofres públicos do Brasil. Pressão popular quer aprofundamentos nas investigações e punições
18/03/2019 | 14:59
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

A Lava Jato é a maior operação investigatória contra a máfia já realizada no mundo. A Lava Jato revelou, desnudou os bastidores da área política -administrativa no Brasil, bem como, desnudou, revelou também o conluio com que mafiosos empresários envolvidos em corrupção, compra de Medidas Provisórias de Governos Federal mafiosos e corruptos praticavam e fora ainda a roubalheira de centenas de bilhões dos cofres públicos através de outras práticas criminosas como lavagem de dinheiro; caixa 2 em campanhas eleitorais; fraudes licitatórias; empréstimos especialmente através do BNDES para beneficiar mafiosos e corruptos e a forma com que a Petrobras foi literalmente assaltada por bandos, quadrilhas de políticos, operadores em lavagem de dinheiro para paraísos fiscais; dentre outros esquemas como da compra de Passadena (EUA) em que ouve prejuízos acima de RS 2 bilhões.

 

Assim, a Lava Jato com todo esforço e trabalho realizado até hoje pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF), além da Procuradoria Geral da República (PGR), no combate efetivo da corrupção no Brasil, completar 5 anos deste trabalho que tem muito ainda à realizar em termos de combater plenamente a corrupção no Brasil. Afinal, as ramificações desta Operação Lava Jato ainda tem muito que revelar quanto a roubalheira bilionária dos cofres públicos no Brasil.

 

E a pressão popular para que haja continuidade plena deste trabalho está nas ruas ganhando espaço para se fortalecer este trabalho em prol do combate a corrupção. Mesmo sob certa tutela, proteção de alguns suspeitos de estarem aliados à máfia dentro de instituições como do Supremo Tribunal Federal (STF), dentro do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), onde as posturas de alguns ministros já estamparam publicamente estarem aliados indiretamente ou diretamente em esquemas de corrupção ao protegerem mafiosos e corrupto já presos e que obtivera habeas corpus - alguns deles até por mais de uma ocasião e desta fora mostrando assim ao povo brasileiro que a Justiça no Brasil ainda é algo que está distante de ocorrer de forma íntegra e justa.


Ironia governo obter apenas R$ 2 bilhões com privatização de aeroportos enquanto o Brasil sofre roubo de centenas de bilhões pela máfia

Seria trágico senão cômico o governo atual comemorar a privatização de vários aeroportos do país, não fosse o caos que o Brasil sofre com a roubalheira de centenas de bilhões dos cofres públicos. Somente num caso único onde a Procuradoria Geral da República (PGR), cobra com que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega; ex- ministro Antonio Palocci e o empresário da JBS Joesley Batista devolvam aos cofres do BNDES nada mais nada menos do que R$ 5,5 bilhões por crimes de fraudes e esquema de corrupção quando da liberação de R$ 8,1 bilhão pelo BNDES à JBS.

 

Portanto, isto é apenas um dos inúmeros atos ilícitos, crimes absurdos de desvios - roubos bilionários dos cofres públicos no Brasil para atender interesses de mafiosos e corruptos sendo alguns deles tidos como na lista dos mais ricos no mundo como já citou a Revista Forbes.

 

Não fosse os esquemas de organizações criminosas que levaram muitos destes mafiosos como desde os irmãos Joesley e Wesley Batista à prisão; o outro bilionário Eike Batista também à prisão; mas que após tiveram benefícios por parte de alguns ministros especialmente do STF concedendo regalias para que estes corruptos e mafiosos possam usufruir de benesses em mansões super estruturadas e provavelmente para dar continuidade à esquemas de gestão dos recursos financeiros bilionários até mesmo em paraísos fiscais.

 

Lava Jato é apenas um degrau inicial do amplo combate a corrupção no Brasil

O Brasil tem muito a trilhar para avançar no combate a corrupção. A Lava Jato é apenas um primeiro degrau. Nem o Mensalão- Ação Civil 470 que revelou um bando de corruptos e mafiosos chegou perto do que a Lava Jato já revelou ao país e ao restante do mundo. As quadrilhas continuam sendo aparelhadas de forma estratégicas. basta ver o quanto de políticos continuam mantendo seus aceclas ao seu redor. Muitos políticos aliados à máfia e corruptos que atuam em diversos partidos políticos se mantém unidos para dar e garantir suportes estratégicos de buscar a provável manutenção de práticas de desvios financeiros dos cofres públicos em todo o país.

 

E para que isto seja a cada dia combatido é necessário que toda a população brasileira esteja atenta a cada movimento e de ocupação e movimentação de agentes políticos em ocupação de cargos públicos notadamente dentro dps executivos e legislativos e também até no Judiciário onde ali se estabelece as primeiras resistências de punição para muitos mafiosos e corruptos deste país.

 

Lava Jato começou em 2009 com crimes relacionados ao ex-deputado federal José Janene, em Londrina (PR)

A Lava Jato teve início em 2009 quando a Polícia Federal e Ministério Público Federal descobriram os esquemas de corrupção envolvendo o então deputado federal na época José Janene que estava envolvido com doleiros Alberto Youssef e Carlos Habid Chater. A primeira etapa da Lava Jato; revelou crimes ligados ao sistema financeiro como de lavagem de dinheiro. Em 2013, a investigação começa monitorar conversas do doleiro Carlos Hadib Chater.

 

Foram identificados então quatro criminosos no esquema. Esta Operação da Polícia Federal e do MPF ficou então conhecida, batizada de "Lava Jato ". Nome este que ficou como referência aos demais casos de combate à corrupção e que sucederam-se outras denominações ligadas ao esquema da quadrilha que tinha participação de Nelma Kodama descoberta pela PF na Operação Doece Vita.

 

Outra Operação teve denominação de Bidone e logo em seguida surgiu a Operação Casa Blanca. Em 17 de março de 2014, foi deflagrada a primeira fase ostensiva da Operação Lava Jato sobre os crimes praticados pelo doleiro Alberto Yousseff e Paulo Roberto Costa onde foram cumpridos 81 mandados de prisão e buscas e apreensão por parte da Polícia Federal e Ministério Público Federal.

 

Pulo Roberto Costa foi preso no Rio de Janeiro e a ligação com os esquemas criminosos praticados por quadrilhas levaram a PF e MPF chegar até a Petrobras onde desvendou-se o maior rombo financeiro que quadrilhas praticavam há desde muitos anos. Muitos ex-executivos da Petrobras e de várias empreiteiras envolvidas no esquema criminoso, além de centenas de políticos beneficiados com recebimentos de dinheiro de caixa 2 e propinas milionárias.

 

Lava Jato acumula mais de 60 fases e sentenças ultrapassam mais de 149 e atingiu mais de 50 países

A série de delações premiadas junto a Justiça Federal por parte de corruptos e mafiosos levaram a Polícia Federal e o Ministério Público Federal a prender dezenas destes corruptos. O Juiz federal e atual ministro da Justiça Sérgio Moro com toda sua equipe de trabalho na Lava Jato assim como vários outros juízes que atuam em instâncias outras da Justiça por onde tramitam estes processos contra mafiosos e corruptos que desviaram bilhões dos cofres públicos do Brasil; demonstram ter plena responsabilidade neste contexto de combate efetivo a corrupção no Brasil.

 

Com base em acordes de leniência junto a Justiça Federal, algumas dezenas de bilhões estão sendo devolvidos aos cofres públicos, porém, ainda é muito relativamente pouco diante do que certamente foram roubados ao longo de décadas dos cofres públicos no Brasil. Governos corruptos e mafiosos aliados a vários deputados e senadores, até governadores mantiveram-se no foco de desvios financeiros bilionários e foram inúmeros processos ingressados na Justiça após investigações e comprovações por parte da PF e do MPF contra estes mafiosos.

 

E a resistência para que não haja avanço no combate a corrupção no Brasil parece ser infelizmente clara. Basta ver o quanto de habeas corpus foi concedido por parte do STF a favor de vários mafiosos e corruptos presos nestas operações realizadas pela PF e MPF. As reformas não avançam no Brasil em especial a reforma que combate a criminalidade e atos ilícitos praticados na esfera administrativa pública; Legislativos; Executivos e Judiciário.

 

Afinal: dar maior rigor contra a ação de mafiosos e corruptos é reduzir as chances de quadrilhas organizadas darem continuidade à roubalheira do dinheiro público. Mas, as mudanças mais cedo ou mais tarde vão ocorrer, seja por mudanças da lei ou pela vontade popular. Não há mais tempo para o Brasil, para o povo brasileiro perder. Afinal, o caos já foi criado por organizações criminosas em que muitos agentes políticos em conluio com agentes infiltrados dentro de setores organizados da sociedade civil promoveram ao longo de décadas este caos onde o Brasil infelizmente encontra-se. Há saídas. Sim. Há saídas. Basta o povo deixar de reeleger alguns maus políticos e não aceitar empreguismo público. nepotismo, dentre outros atos ilícitos na esfera governamentais.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar