Sábado, 04 de Julho de 2020
Santa Catarina à beira do caos na saúde pública: Tomógrafo quebrado. UTI lotada. Faltam respiradores, fora roubalheira e cadê os R$ 33 milhões ?
Santa Catarina à beira do caos na saúde pública. Tomógrafo quebrado; UTI lotada, faltam respiradores e cadê os R$ 33 milhões ?
27/05/2020 | 11:26
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Isto o que se sabe até agora em termos de má aplicação de recursos públicos como ao pagamento antecipado de R$ 33 milhões por parte do Governo de Santa Catarina à empresa Veigamed, do Rio de Janeiro e que deveria já ter entregues 200 respiradores de acordo com o que foi contratado junto ao governo de SC. E para piorar a realidade diante desta pandemia da Covid-19, o único tomógrafo do Hospital Celso Ramos, centro, Florianópolis (SC), quebrou.

 

E a situação caótica em Itajaí com a lotação de todos os dos leitos de UTIs de dois hospitais daquele município. Agora, sem leitos de UTIs disponíveis para atender pacientes com os sintomas do novo coronavírus Covid-19, pacientes estão sendo transferidos para outras cidades mais próximas de Itajaí (SC). E cadê os R$ 33 milhões pagos antecipadamente pelos 200 respiradores pulmonares que sequer chegaram ao Estado de Santa Catarina e os únicos 50 aparelhos estão retidos pela Receita Federal por decisão judicial. O Ministério Público requer a devolução dos R$ 33 milhões aos cofres públicos.

 

Respiradores em SC foi a do tipo: gato por lebre

Estes 50 respiradores pulmonares vendidos pela Veigamed ao Governo de Santa Catarina, não são aos de acordo com as características do contrato firmado entre governo de SC através da Secretaria de estado da saúde e a empresa Veigamed, que trouxe ao Brasil estes aparelhos oriundos da China. literalmente foi o tipo do negócio daquele velho ditado popular: houve troca de gato por lebre.

 

E mais ainda: suspeitas evidentes de que houve superfaturamento destes aparelhos respiradores pulmonares e sequer poderão ser utilizados em leitos de UTIs. E a mega operação investigatória do Ministério Público Federal, Polícia Federal; DEIC, Polícia Civil; Tribunal de Contas do estado de Santa Catarina e a CPI da Alesc obre este caso, ambos assim como principalmente o governo de Santa Catarina sob comando de Carlos Moisés (PSL), devem todos esclarecimentos sobre a responsabilização desta aquisição vergonhosa e criminosa dos 200 respiradores pulmonares. Uma série de irregularidades já oram constatadas pelas investigações e a Justiça em breve dará um parecer sobre o caso.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2020 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar