Terça-Feira, 15 de Junho de 2021
Presidente da Alesc Júlio Garcia (PSD)- preso pela PF pode perder cargo parlamentar. Juíza Federal exige saída
21/01/2021 | 1:59
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

A Juíza Federal Janaína Cassol, pede o afastamento do deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina - Alesc, Júlio Garcia (PSD), preso pela Polícia Federal (PF), durante a operação Alcatraz e que nesta segunda-fase levou 19 pessoas à prisão, incluindo o presidente da Alesc Júlio Garcia (PSD), que devido à idade acima de 70 anos está em prisão domiciliar deste terça-feira (19), utilizando uma tornozeleira eletrônica e sendo monitorado pela Polícia Federal (PF). Uma lista dos investigados e muitos já presos pela PF nesta operação " Hemorragia " foi divulgada e mostra a gravidade com que a organização criminosa, quadrilha agia no esquema de desvios milionários dos cofres públicos do Estado de Santa Catarina. A Polícia Federal e a Receita Federal estimam mais de meio bilhão - isto mesmo: mais de MEIO BILHÃO no esquema que vinha sendo praticado desde 2008 até 2018. Mas, em outras investigações anteriores ocorridas dentro da administração do governo estadual também foram descobertos desvios financeiros como daquele que levou 8 pessoas à prisão logo no início da gestão do governo Luiz Henrique da Silveira (MDB). Durante o período de 2008 a 2018 passaram pelo comando do governo do Estado de Santa Catarina os ex-governadores: Luiz Henrique da Silveira (MDB); Leonal Pavan (PSDB); João Raimundo Colombo (PSD) e Eduardo Pinho Moreira (MDB).

 

Os desvios de recursos financeiros e práticas de propinoduto descobertos pelas investigações da PF; Receita Federal e Ministério Público Federal (MPF), ocorriam dentro da Secretaria de Estado de Administração; Fazenda e Secretaria de Estado da saúde (SES). A ALESC assim que retornar às atividades, pois está em recesso parlamentar; deverá analisar o caso do presidente desta instituição , deputado Júlio Garcia (PSD) que preside a Alesc, a qual tem o papel obrigatório e legítimo de fiscalizar os gastos públicos; para que os demais deputados tomem uma decisão diante do escândalo vergonhoso, criminoso descoberto pela PF; Ministério Público Federal (MPF) e pela Receita Federal diante da Operação Alcatraz na sua segunda fase " Hemorragia ". Segundo a assessoria do deputado estadual e médico Vicente Caropreso (PSDB), e que passou por um período como Secretário de Estado da Saúde, disse que apoia as investigações da PF e da Receita Federal além do MPF, e que é fundamental que haja rigor maior quanto à fiscalização administrativa pública e também punição da Justiça aos autores de práticas ilícitas que resultam em prejuízos aos cofres públicos e também à sociedade. Com relação ao caso do presidente da ALESC Júlio Garcia (PSD), avalia que deverá ser sim analisado pela Assembleia Legislativa Estadual do Estado de Santa Catarina- Alesc tão logo haja retorno aos trabalhos legislativos.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar