Sábado, 17 de Novembro de 2018
Erccont 2016 encerra com debate sobre agronegócio e conflito de gerações
28/10/2016 | 2:39
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Encerrou nessa quarta-feira (26), em Chapecó (SC), o Encontro Regional de Ciências Contábeis (Erccont 2016) com palestras sobre o agronegócio catarinense e conflito de gerações. A programação da noite iniciou com palestra sobre o agronegócio catarinense com o secretário adjunto da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies. O palestrante apresentou dados do agronegócio em Santa Catarina e demonstrou possibilidades de atuação dos contadores em propriedades rurais. “Para que as propriedades rurais tenham sucesso elas precisam combinar três áreas do conhecimento: ciências agronômicas e técnicas veterinárias, economia e gestão e contabilidade”, expôs.

 

Santa Catarina possui 195 mil propriedades rurais, sendo que 90% delas têm menos de 50 hectares . “Somos o Estado da agricultura familiar, que é a grande responsável pela produção de alimentos”, frisou. A agropecuária é responsável por 29% do Produto Interno Bruto (PIB) de SC e 60% do PIB agropecuário vem de proteínas animais.

 

SC é o maior produtor nacional de cebola, suínos, maçã, pescados, ostras e mexilhões; o segundo produtor nacional de tabaco, aves e arroz; o terceiro produtor de alho e trigo; o quarto produtor nacional de banana; e o quinto maior produtor de leite e uva. “As perspectivas mundiais são de um forte aumento de demanda de alimentos e, Santa Catarina, por ser um Estado com excelência sanitária, tem vantagem competitiva em exportações. O desafio está em fazer de pequenas propriedades grandes negócios e produzir com sustentabilidade. As características essenciais do agricultor de sucesso são o empreendedorismo, o profissionalismo e a qualidade das decisões, que depende de informações para a gestão administrativa e financeira da propriedade, além de políticas públicas para o setor”, avaliou Spies.

 

Para fechar a programação do Erccont, a coach e palestrante Juliana Albanez explanou sobre conflito de gerações nos ambientes corporativos. Ela assinalou as principais características das gerações Baby Boom, X, Y e Z. “Cada uma possui valores e crenças diferentes, que precisam ser compreendidas. Quando não se conversa sobre isso nas empresas se perde em produtividade”, assegurou.

 

Juliana explicou que o comportamento de cada geração depende do momento socioeconômico e histórico em que ela se desenvolve. Os Baby Boomers, nascidos após a Segunda Guerra Mundial, prezam pela estabilidade, respeito à hierarquia, valorização do trabalho e carreira dentro de uma empresa. A Geração X, nascida nos anos 1970, viveu um mundo sem e com tecnologia e tem mais facilidade de se adaptar a mudanças.

 

Na sequência vem a Geração Y, que sabe lidar com a tecnologia, busca maior equilíbrio entre a vida profissional e pessoal, precisa de um propósito para continuar atuando em uma organização, a relação com a hierarquia é diferente e é muito criativa. A Geração Z é completamente conectada. “Eles ficam muito tempo sozinhos, pois o ambiente familiar mudou e o do trabalho vai mudar também. É uma geração que tem dificuldade com hierarquias, impaciente e imediatista, que consome menos e está aprendendo a compartilhar e reciclar. São mais abertos ao conhecimento, sentem necessidade de reconhecimento o tempo todo e tem uma preocupação maior com o equilíbrio entre o trabalho, a família e o lazer”, explanou Juliana.

 

No ambiente corporativo, a convivência entre as gerações pode causar problemas devido à diferença de valores e comportamentos. “Para resolver, é preciso identificar as características que predominam na empresa e manter um canal aberto de conversa, com envolvimento de toda a equipe”, argumentou Juliana.

 

ERCCONT
O Erccont 2016 foi promovido pelo Sindicato dos Contabilistas de Chapecó (Sindicont) e teve como tema “Contabilidade, Conhecimento e Inteligência Digital”. Foram três dias de evento direcionado para estudantes dos cursos de Ciências Contábeis da região Oeste. A programação contou com palestras do mestre e doutor em Contabilidade José Carlos Marion, da administradora Gisely Carmen Niedermayer, painel tendo como mediador o contador Roberto Aurélio Merlo e participação do empresário Sandro Luiz Pallaoro e da doutora em Controladoria e Contabilidade Ilse Maria Beuren e palestra com Carlos Hilsdorf.

 

Além da riqueza do conhecimento, o evento contemplou os participantes com atrações artísticas e culturais, sorteio de brindes e feira do livro.
De acordo com a coordenadora do Erccont, Elaine Tomasi, os objetivos de contribuir para a formação profissional e aperfeiçoar os conhecimentos dos estudantes foram atingidos. “Os alunos tiveram contato com as aplicações práticas do que aprendem na faculdade, puderam trocar experiências e perceberam a importância da contabilidade nos mais diversos setores”, finalizou.

 

PARCEIROS:
Foram parceiras na realização do Erccont as seguintes instituições: Universidade do Contestado (UnC), Uceff Faculdades, Celler Faculdades, Unoesc, Hórus Faculdades, Unochapecó, Faculdade de Itapiranga (FAI) e Unopar.

 

Apoiaram o evento o Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRC/SC), a Federação dos Contabilistas do Estado de Santa Catarina (Fecontesc), o Chapecó e Região Convention & Visitors Bureau e a prefeitura de Chapecó. O Erccont teve patrocínio da CAIXA, Questor, Parati e Aurora

 

Foto 08 – Palestras de renome nacional fizeram parte da programação do Erccont

 

Fonte/colaboração:
MARCOS A. BEDIN
Registro de jornalista profissional MTE SC-00085-JP

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar