Domingo, 25 de Junho de 2017
Dário Berger (PMBD) e Paulo Bauer (PSDB), na delação da JBS
Dário e Bauer aparecem em delação premiada de executivo da JBS e documentos estão na PGR e MPF
23/05/2017 | 15:36
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Os senadores de Santa Catarina Dário Berger (PMDB) e Paulo Bauer (PSDB), aparecem em planilhas da JBS e que estão na Procuradoria Geral da República - PGR e no Ministério Público Federal - MPF. O executivo da JBS Ricardo Saud, disse em depoimento à Justiça que entregou em forma de propina ao senador Dário Berger (PMDB), R$ 1 milhão para comprometer voto favorável ao senador Renan Calheiros (PMDB) que disputava eleição à presidência do Senado Federal em fevereiro de 2015 e onde o ex-governador de Santa Catarina e também senador Luis Henrique da Silveira era candidato nesta eleição para presidir o Senado Federal.

 

Dário Berger (PMDB) é citado na petição 7003 da Procuradoria Geral da República -PGR em que uma planilha constam centenas de políticos beneficiários de propinas milionárias. No TSE - Tribunal Superior Eleitoral consta uma doação oficial à campanha de Dário de R$ 500 mil, dentre outras ali registradas. Já, o senador Paulo Bauer (PSDB), é citado em delação premiada por parte do executivo da JBS, Joesley Batista ; onde Paulo Bauer (PSDB) é beneficiário de propina dissimulada em R$ 100 mil reais em 2010 e outros R$ 400 mil na eleição de 2014 - quando o senador Paulo Bauer (PSDB), disputou a eleição ao governo de Santa Catarina. Ambos, destacam à Imprensa que as doações foram oficiais e estão registradas junto ao TSE.

 

Mais mafiosos sendo presos pela PF: Dois ex-governadores do Distrito Federal

Foram presos na última terça-feira,22, os ex-governadores do Distrito Federal , os mafiosos José Roberto Arruda (PMDB) e Agnelo Queiroz (PT); além do assessor do presidente da República, Michel Temer (PMDB) ; Tadeu Fillppelli. Também é investigado pela Polícia Federal e Ministério Público Federal o deputado federal Rogério Rossi (PSD). Crimes como superfaturamento em obras quando da construção do novo Estádio Mané Garrincha visando à Copa do Mundo. Cerca de R$ 1 bilhão foram os roubos praticados pela quadrilha, segundo constam documentos desta investigação da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal - MPF.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2017 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar