Segunda-Feira, 28 de Maio de 2018
Lula (PT) e aproximação do dia "D" da decisão do TRF-4
Dia 24 de janeiro promete ser data história para o Brasil com a decisão do TRF-4 sobre ação contra o ex-presidente Lula (PT). Marca da faxina contra a corrupção aproxima-se
16/01/2018 | 0:58
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

E foram logo nos primeiros meses da primeira gestão de governo do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que houve uma série de contrapontos ideológicos entre governo federal e setores do Judiciário. O tempo passou e agora, depois de quatro gestões sobre comando do PT no governo federal ( Lula com dois mandatos e Dilma com outros quase completando dois mandatos); a realidade retoma, porém, desta vez, de forma inversa em que o ex-presidente Lula é réu neste processo que tramita no Tribunal Regional Federal da 4a. região, em Porto Alegre (RS) e que terá julgamento no próximo dia 24 deste mês de janeiro.

 

Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro e foi condenado em primeira instância do Judiciário Federal a nove anos e meio de prisão. Lula (PT) ainda responde a outros três processos na Justiça Federal, sendo um no caso da Operação Zelotes ( suspeita de irregularidades na compra de caças); outra ação relacionada a venda de Medidas Provisórias - MPs em que teria recebido propina de R$ 6 milhões e outra ação no caso da Operação Janus relacionada a favorecimento a empreiteira Odebrecht junto ao BNDES, e tem ainda o caso da chácara em Atibaia (SP). 

 

Esta ação que estará sendo revelada os votos de três desembargadores do TRF-4, refere-se ao triplex no Guarujá (SP), em que a empreiteira OAS teria entregue ao ex-presidente Lula como forma de pagamento de propina. A defesa de Lula nega todas as irregularidades contra Lula (PT). Em julho de 2014, o então Juiz Federal e coordenador da Operação Lava Jato Sérgio Moro condenou o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a nove anos e meio de prisão.

 

O processo contra Lula começa logo em seguida a tramitar já em agosto na segunda instância junto ao TRF-4, em Porto Alegre (RS). Uma eventual condenação de Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância impedirá Lula de concorrer à presidência da República nas eleições de outubro próximo. A Lei da Ficha Limpa impede que alguém que fora condenado em segunda instância possa concorrer ou ocupar cargo público. Em 06 de outubro passado o Ministério Público Federal (MPF), reforço a condenação de Lula (PT, e pediu aumento da pena.

 

Os três desembargadores do TRF-4 João Pero Gebran Neto; Leandro Paulsen e Victor Laus, tiveram esta missão do trabalho jurídico neste processo contra o ex-presidente da República Luiz Inácio lula da Silva (PT). E toda expectativa da sociedade brasileira, especialmente daqueles que almejam isenção política-partidária e ideológica e sobretudo, buscam com que a corrupção seja amplamente combatida neste país, este caso contra o ex-presidente a República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), poderá representar este verdadeiro divisor de águas e mudar a realidade deste país daqui em diante levando à um novo caminho, mesmo que ainda haja organizações criminosas dentro e fora do meio político, mas que o Brasil já vem apresentando uma nova e importante fase na sua história como Nação onde a Justiça e a transparência, responsabilidade, ética e respeito aos direitos coletivos e individuais dos cidadãos sejam plenamente respeitados. Faxina contra a corrupção é algo permanente no Brasil !

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar