Sábado, 21 de Julho de 2018
Brasil enfrenta pior guerra de sua história. Mais de 1 milhão e 200 mil morreram assassinados em 30 anos
Brasil sofre mais de 1 milhão e 200 mil pessoas assassinadas em menos de 30 anos. Rio de Janeiro sob intervenção militar que pode ampliar-se no país
26/03/2018 | 16:21
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O Brasil que enfrenta a pior crise de segurança pública de toda sua história, registrou em menos de 30 anos mais de 1 milhão e 200 mil assassinatos. É uma verdadeira guerra onde nenhum país em conflitos do mundo registrara número tão assustador de mortes por violência. A média anual de homicídios no Brasil atingia até 2012 a ordem de 36,3 mil mortes no ano, mas este número dobrou a partir dos anos seguintes e no ano passado registrou mais de 61 assassinatos em todo o país. Em números absolutos é superior à média anual de conflitos como o da Chechênia ( 25 mil ); entre 1994 e 1996 e da guerra civil de Angola ( 1975-2002 ) que registrara 20,3 mil mortes por ano.

 

Portanto, o Brasil enfrenta um clima de guerra incontrolável mesmo diante da presença do Exército em comunidades das mais violentas como do Rio de Janeiro (RJ), cuja cidade turística e uma das principais do país; vivencia insegurança pública diária e permanente. Os cálculos do "Mapa da Violência 2012 "; aponta que é preocupante a realidade dos conflitos entre facções criminosas no Brasil. A intervenção militar presente no Rio de Janeiro (RJ), poderá eventualmente ser ampliada para outras cidades que apresentam situação de violência como Fortaleza; Natal, por exemplo.

 

Esta triste realidade chegou onde está devido à incompetência, omissão e irresponsabilidade especialmente dos governantes políticos-administrativos que como ostra recentes operações realizadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal como do Mensalão; Zelotes; Lava Jato e muitas outras que descobriram máfias organizadas em conluio com criminosos de vários segmentos organizados da sociedade civil; os quais provocaram rombos bilionários nos cofres públicos em todo o país e deixaram de realizar projetos em prol do povo deste país.

 

Omissão de parte do Judiciário e de outras entidades organizadas da sociedade civil deste país que também direta ou indiretamente contribuíram à ampliação desta profunda crise na área da segurança pública do país e de outras áreas de interesses da grande maioria do povo brasileiro.

 

Presídios superlotados e insalubres. Insegurança jurídica. Falta de investimentos em setores como da Segurança Pública; Saúde; Educação; Geração de Emprego e Renda; Infraestrutura ; Saneamento Básico; Cultura; Esporte e Turismo; além de de melhor qualidade na área de Habitação e não como as que foram realizadas pelo programa "Minha Casa Minha Vida "; cuja maioria dos prédios estão com sérios problemas estruturais.

 

O Brasil, portanto, sem reformas (Jurídica; Econômica e Social), continuará agravando ainda mais esta situação e quem sofre mais são as populações mais pobres deste país. É preciso urgente redimensão das políticas públicas e priorizar à melhor qualidade de vida de milhões de cidadãos deste país.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar