Sábado, 17 de Novembro de 2018
Exceção de Bolsonaro (PSL), os demais candidatos mostram desespero de estarem sem chances nestas eleições
O que se vê nesta reta final de campanha presidencial é o desespero e apelações frustradas de candidatos praticamente fora e sem chances de vencer
03/10/2018 | 21:51
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Não poderia ser diferente nesta reta final de campanha eleitoral de 2018. Faltam poucos dias desta eleição marcada por uma conturbada crise que atravessa o Brasil diante das ações criminosas de roubalheira do dinheiro público e das mazelas instaladas no país. Tudo influenciado por muitos políticos mafiosos e corruptos em conluio com organizações criminosas dentro e fora do meio político nacional.

 

Para desespero dos principais candidatos que iniciaram esta campanha à presidência da República, com exceção de Jair Bolsonaro (PSL), os demais apelam de toda forma para as velhas e insuportáveis maneiras de interpelar por via de manifestação pública; críticas infundadas e apelativas na tentativa de obter o voto do eleitor.

 

Mas, o Brasil tem avançado pelo menos na questão de reduzir o que se chama de "manipulação midiática " e está em sua grande maioria analisando com muita ênfase; responsabilidade em que irá depositar o voto de confiança. Afinal, mafiosos e corruptos que aliados deixaram o Brasil nestes pelo menos últimos 30 anos; numa situação caótica; crítica diante estes desmandos absurdos ocorridos e que registram centenas de escândalos de corrupção em todo o país.

 

Ciro; Marina; Alckimin; Meirelles e os demais com exceção de Bolsonaro (PSL) e Haddad (PT que polarizam esta disputa, por enquanto

Ciro Gomes (PDT), já mostra rancor e apontando a frustração pela antecipada derrota nas urnas. Marina Silva (Rede), já admite que o resultado das urnas deve ser respeitado. Meirelles (MDB) assim como Alkmin (PSDB), praticamente estão também sem nenhuma chance de vitória nestas eleições.

 

Haddad (PT), que saiu na frente conforme apontara inicialmente várias pesquisas de institutos eleitorais, está agora parecendo uma espécie de cavalo paraguaio: corre-corre, mas chega atrasado. Pudera: representa Lula (PT) - que é o que há de pior em termos de organizações criminosas, corruptas e mafiosas no Brasil. Portanto, não poderia ser diferente.

 

Mesmo diante da insistência da chamada " grande mídia " estar há décadas recebendo bilhões dos cofres públicos e que desta vez se vê rendida à vontade popular. Ou seja, rendida à vontade da grande maioria do povo brasileiro que é mudança política e administrativa, retirando a podridão que se instalou nas velhas práticas políticas viciadas pela corrupção e desmandos financeiros.

 

Prejuízo incalculável para ampla maioria do povo deste país. Daí, diante desta realidade, Jair Bolsonaro (PSL), pode vencer no primeiro turno estas eleições. E mesmo se tiver que disputar o segundo turno, poderá alargar ainda mais a vantagem dos votos.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2018 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar