Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019
ANVISA com mais denúncias de corrupção. Mulher do ministro da Justiça ingressa com ação na Justiça que sugere corrupção
ANVISA no cenário de denúncias de corrupção. Advogada e esposa do ministro da Justiça ingressa com ação em que sugere haver corrupção na ANVISA
26/01/2019 | 23:17
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

O Brasil continua sendo reduto de ações da máfia em praticamente todos os setores dos serviços públicos em conluio com parte da iniciativa privada e desta vez, nova denúncia chega ao Ministério Público Federal em que Rosângela Maria Wolff de Quadros Moro que é Advogada e esposa do Ministro de Justiça, ingressou com uma ação na Justiça na qual percebe-se ocorrências de graves atos de corrupção na ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

 

E não é nem o primeiro nem o segundo caso de denúncias de corrupção na ANVISA. Alguns anos atrás, durante a gestão da presidente Dilma Rousseff (PT); o então gerente geral de Toxicologia da ANIVISA Luís Claudio Meirelles foi demitido ao denunciar à Justiça uma série de irregularidades que estavam ocorrendo dentro da ANVISA e que colocava em risco a saúde da população.

 

O uso de ativos altamente tóxicos eram liberados pela ANVISA, segundo Meirelles, sem avaliação toxicológica e que havia sido falsificadas sua assinatura e também o desaparecimento de diversos processos que mostravam situações irregulares dentro da ANVISA.

 

Agrotóxicos proibidos em outros países e altamente potenciais de risco à saúde liberados pela ANVISA no Brasil

A gravidade do assunto quando se trata a respeito de saúde e da vida de milhões de pessoas é algo extremamente delicado e que merece ampla e profunda investigação dentro e fora da ANVISA. O Tribunal de Contas da União (TCU), recentemente chegou a cobrar do ANVISA prejuízos de R$ 7,7 milhões diante uma série de irregularidades. Também o então presidente da FUNASA que foi indicado para assumir a ANVISA , Rodrigo Sérgio Dias, chegou ser denunciado por corrupção.

 

Há tentativas de retirar a competência da Saúde para desregulamentar o controle de agrotóxicos no Brasil. O interesse parte de algumas multinacionais deste setor do agronegócio que busca desovar no Brasil produtos que são proibidos de serem colocados no mercado como dentro dos Estados Unidos e em vários países da Europa.

 

Já, em países sub desenvolvidos e em desenvolvimento encontram maior facilidades diante ao pagamento de supostas propinas milionárias e é isto que a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, a partir de agora vão intensificar as investigações e se comprovadas irregularidades, formação de organização criminosa dentre outros como da não realização de avaliação toxicológica pela ANVISA, certamente haverá severas punições.

 

Segundo denúncia à Justiça, o ex-gerente da ANVISA Luís Claudio Dias, dentre alguns produtos sem avaliação toxicológica pela ANVISA constavam como destino a ferrugem na soja, ou seja, estavam ligados diretamente aos interesses de principais empresas multinacionais do agronegócio e que atuam no Brasil. Segundo Meirelles, há grande pressão para liberação de muitos produtos que são proibidos em países da Europa e nos Estados Unidos, mas que no Brasil; acabam encontrando abertura para "desovar" produtos.

 

Citou entre alguns destes ativos extremamente perigosos à saúde humana o ZYKlon-B - utilizado nas câmaras de gás nazistas e o agente laranja utilizado no Vietnã. Também havia segundo Luiz Claudio Meirelles, a liberação pela ANVISA do produto Locker - fungicida usado na soja e o inseticida Diamante BR .

 

Em documentos entregues pelo ex-gerente de toxicologia da ANVISA Luíz Claudio Dias, constam detalhes das irregularidades dentro da ANVISA e também provas de avaliação toxicológica, que mostram produtos liberados pela ANVISA sem a devida análise toxicológica. Portanto, o processo ingressado no dia 18 deste mês de janeiro de 2019, pela advogada Rosângela Maria Wolff de Quadros Moro, deverá avançar e ampliar estes intensos trabalhos de combate à corrupção no país.

 

Consequências da corrupção e irregularidades como as que recentemente foram registradas e apuradas, investigadas no caso de milhões de litros de leite contendo produtos altamente prejudiciais à saúde dos consumidores. caso que levou dezenas de pessoas à prisão. As consequências de consumo de produtos com elevada carga toxicológica pode ser observada no Brasil diante abrangência de pacientes portando doenças como de câncer e que podem estar diretamente ligados ao consumo de produtos contendo ativos altamente tóxicos.

 

Outros sintomas na saúde humana também poderão estar aliados a consumo de produtos que sequer poderiam estar no mercado nacional. Algo para ser profundamente investigado pelas autoridades competentes e com transparência. Em denúncia à Justiça, o ex-gerente da ANVISA chegou a mencionar possível conluio entre a ANVISA; EMBRAPA e o IBAMA neste contexto do setor agropecuário nacional. Pudera, a JBS em recente caso de corrupção teve juntamente com alguns outros frigoríficos denunciados à Justiça sobre supostos casos de produtos que sequer poderiam estar à venda no mercado. Houve uma série de prisões incluindo técnicos ligados a inspeção sanitária

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar