Domingo, 19 de Maio de 2019
"Panelinha" no Supremo Tribunal Federal (STF), diz procurador e coordenador da Lava Jato e que vai responder a um PAD
"Tem uma panelinha" no STF, disse procurador federal Dallagnol, criticando postura do STF diante mensagem de leniência a favor da corrupção
27/04/2019 | 18:14
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Parece que o Supremo Tribunal Federal (STF) quer mesmo passar a imagem de intocáveis que não admitem receber críticas ainda mais vindo por parte do Procurador de Justiça Federal Deltan Dallagnol, quando disse recentemente que "em uma panelinha " no Supremo Tribunal Federal (STF), mencionando os ministros do STF Gilmar Mendes; Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli - os que mais concedem habeas corpus para mafiosos e corruptos presos em operações investigatórias realizadas pela Polícia Federal e Ministério Público Federal.

 

Deltan Dallganol vai responder a um processo chamado PAD ( Processo Administrativo Disciplinar ). Enquanto isto, quem solta mafiosos e corruptos, ficam a mercê de continuarem mostrando à sociedade brasileira e ao restante do mundo que no Brasil, praticar corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilhas, organizações criminosas e desvios bilionários dos cofres públicos poderão contar com brechas bem favoráveis de leis e que em instâncias superiores (STF) e no STJ podem usufruir de benesses como de habeas corpus e de prisões domiciliares - em mansões bem estruturadas para passar dias com todas as mordomias pelas quais mafiosos e corruptos sabem muito bem como usufruírem.

 

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) vai ouvir o Procurador de Justiça Federal Deltan Dallganol dentro dos próximos dias sobre a crítica feita ao STF, especialmente a respeito da " panelinha ". Se não há uma panelinha, provavelmente deverá haver uma espécie de caldeirão em que temas relevantes como do combate a corrupção no Brasil está cada dia mais quente.

 

O povo brasileiro em sua grande e absoluta maioria não aguenta mais tanta roubalheira e passividade com que órgãos públicos que deveriam agilizar mais o combate a corrupção e brecar a roubalheira do dinheiro público - cofres públicos já estão esgotados há décadas e que, portanto, o país precisa urgentes soluções nas áreas essenciais: saúde, educação, infraestruturas, segurança pública, geração de emprego e renda e desenvolvimento social e econômico. Isto sem contar as profundas reformas que há décadas mafiosos dentro da Câmara e do Senado Federal apenas sequer realizaram até hoje.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar