Domingo, 15 de Setembro de 2019
Aliança branca ? - STF com alguns ministros defendendo que mafiosos; corruptos e criminosos vão à prisão somente após julgamento em última instância
STF anda como passo de tartaruga no julgamento de processos contra mafiosos; corruptos e criminosos tem ministros que defendem prisão somente após julgamento em última instância
14/06/2019 | 15:55
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), durante última terça-feira (11), decidiu envio habeas ao plenário principal sobre se mantêm ou não que condenados em segunda instância vão ou não parar na prisão. O STF ( Supremo Tribunal Federal ), já havia decidido sobre este assunto em 2016, quando após o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foi parar na prisão, assim como outros casos de condenados pelo Ministério Público Federal em julgamentos pela Segunda Instância. Casos inclusive que em seguida levou por exemplo o ministro do STF Gilmar Mendes a soltar da prisão diversos mafiosos ;corruptos e criminosos e que foram parar em prisão domiciliar.

 

O ministro do STF Ricardo Lewandowski votou a favor da anulação de uma súmula do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4. Região), de Porto Alegre -RS; que determinou a prisão automática de vários presos condenados em Segunda Instância. O TRF-4 é a Corte revisora dos processos da Lava Jato e que tem sede dos trabalhos realizados pela Polícia Federal e MPF em Curitiba (PR).

 

O ministro do STF Ricardo Lewandowski quer que as prisões com base na súmula do TRF-4 sejam consideradas nulas e que o STF determine a soltura de todos os presos em Segunda Instância - caso que beneficiaria o mafioso e corrupto ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de outros mafiosos e corruptos que estão presos por determinação da Justiça Federal. Agora, o colegiado do STF decidiu envio de habeas ao plenário principal para que os 11 ministros do STF possam pronunciar-se sobre este assunto que volta à tona do debate dentro do STF mesmo após este STF haver já definido sobre este tema em 2016.

 

A Ministra do STF Cármem Lúcia; considera que é possível executar a pena a partir da decisão da Segunda Instância, mas alguns outros ministros como Gilmar Mendes; Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski defendem que seja ao contrário. isto é: condenados parar na prisão somente após julgamento da Suprema Corte. É tudo o que a máfia, os corruptos; os ladrões do dinheiro do povo brasileiro mais almeja certamente. Ou seja, quanto mais demorar para irem parar na prisão, mais roubos; mais delinquência e mais riquezas obtidas de forma criminosa, ilícitas vão parar nas mãos de mafiosos e de organizações criminosas.

 

Assim o Brasil caminha deturpado, com grave crise social; política e econômica onde muitas quadrilhas e mafiosos a cada dia buscado o fortalecimento e o aparelhamento dentro e fora das instituições deste país a fim de obterem vantagens ilícitas e manterem-se na perpetuação criminosa. A demora por julgamentos com facilitação de prescrições a crimes são fatores que ainda penduram no Brasil e que lamentavelmente atrasa este processo democrático e de direito além de Justiça no país.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar