Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020
Operação da DEIC e Ministério Público (MPSC), deflagra ação de varredura contra corrupção em Laguna (SC)
Laguna (SC), sofre impacto de investigação contra corrupção na Câmara e Prefeitura. DEIC cumpre 120 mandados de buscas e apreensão
24/09/2020 | 21:40
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Foi deflagrada na manhã de quinta-feira (24), em Laguna (SC), a Operação Seival II onde 120 mandados de buscas e apreensão estão sendo cumpridos pela Diretoria de Investigações Criminais do Estado de Santa Catarina ( DEIC). Dos 13 vereadores, 12 estão impedidos pela Justiça de SC de acessarem a Câmara Municipal. Houve buscas e apreensões na residência do prefeito de Laguna (SC); Mauro Candemil (MDB), e ainda em residências de vários vereadores e também em endereços de diversos empresários investigados por suspeitas de fraudes em licitações e superfaturamentos em obras e serviços públicos. A ação da Operação Seival II abrange diversas cidades além de Laguna: Florianópolis; Tubarão; Capiravi de Baixo; Imbituba; Navegantes e Imaruí. Até a sede do Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina - IPREV, em Florianópolis (SC), teve aprendidos documentos e equipamentos nesta investigação que apura fraudes milionárias que provocaram danos financeiros aos cofres públicos municipais e estadual. Há suspeitas de uma bem formulada organização criminosa envolvida nestes crimes ao erário público.


A operação Seival II tem a atuação conjunta da DEIC com a Vara de Crimes Organizados da Capital (SC); Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina (TJSC) e da Comarca de Laguna (SC). Os nomes de todos os envolvidos nestas investigações não foram ainda revelados e se espera que o Ministério Público do estado de Santa Catarina (TJSC), divulgue-o todos os envolvidos nestas investigações e que se apurem as responsabilidades diante ocorrências de fraudes e de outros atos ilícitos investigados. Afinal, a população, especialmente os contribuintes de impostos, taxas públicas com preços elevados e de outras tarifas públicas merecem respeito e, portanto, merecem transparência e havendo culpados que sejam julgados e que respondam criminalmente junto a Justiça.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2020 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar