Terça-Feira, 01 de Dezembro de 2020
Repórteres que estavam em trabalho são agredidos em praia de Florianópolis (SC). Polícia investiga o caso
Repórteres que estavam em trabalho são agredidos em praia de Florianópolis (SC). Polícia apura o caso
02/11/2020 | 15:48
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Uma equipe de reportagem de televisão da NSCTV de Santa Catarina, que estavam realizando uma reportagem na manhã de segunda-feira (02), na Praia do Campeche, em Florianópolis (SC), foram surpreendidos por um grupo de populares que partiram para cima da Repórter de Tevê Bárbara Barbosa e do Cinegrafista Renato Soder, agredindo-os e citando palavrões contra a equipe que estava à serviço realizando uma matéria sobre os efeitos da pandemia do novo coronavírus Covid-19 em que há um decreto estadual que proíbe pessoas de permanecerem na areia de praias em Santa Catarina assim com o determina também decreto municipal de Florianópolis (SC), quanto algumas restrições visando a prevenção ao novo coronavírus Covid-19.

 

As imagens divulgadas destas agressões são inquestionáveis, indubitavelmente claras que ferem ao direito de que profissionais promovam seus trabalhos de interesse da coletividade, portanto, interesse público como é do caso desta questão de prevenção ao novo coronavírus Covid-19 que está provocando milhares de contágios e que em todo o mundo já ultrapassou mais de 1 milhão e 150 mil mortes pela doença.

 

Somente no Brasil são mais de 5 milhões de infectados pela Cofid-19 e onde mais de 165 mil pessoas foram a óbito. Em Santa Catarina são quase 300 mil contágios e mais de 3.100 mortes pela Covid-19. Na região da Grande Florianópolis a pandemia da Covid-19 é uma das mais elevadas atualmente no Brasil. Praticamente já não há mais leitos de UTIs disponíveis em hospitais da região para pacientes com o novo coronavírus Covid-19. A Polícia já está investigando a utoria destas agressões e levar o caso à Justiça.

 

No dia em que Repórteres sem Fronteiras pediram à ONU ( Organizações das Nações Unidas ), para que conceda cargos de assento na ONU à representantes de Repórteres sem Fronteiras a fim de tratar sobre a segurança de jornalistas em todo o mundo. Somente neste ano de 2020 foram 32 mortes de jornalistas devido às agressões praticadas por criminosos.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2020 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar