Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019
Bolsonaro (PSL) desejaria montar uma hamburgueria na Embaixada do Brasil nos Estados Unidos. A JBS adoraria !
O Brasil com uma hamburgueira na Embaixada nos Estados Unidos com filho do presidente Bolsonaro (PSL). A JBS certamente iria aplaudir
16/07/2019 | 10:34
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Inédita indicação que mais parece algo de governos ditatoriais e ou de reinado; a indicação o filho do presidente Bolsonaro (PSL), para vir ocupar a embaixada do Brasil nos Estados Unidos (EUA), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), mostra a fragilidade com que o Brasil em suas instituições vem enfrentando desde muitos anos, décadas.

 

Não se leva a sério praticamente quase nada em termos de respeitabilidade institucionais, comportamentais nas esferas de poder público no Brasil; contaminado e enraizado com práticas e ações que comprometem não somente a imagem do Brasil no exterior, contudo; fragiliza o que é mais sagrado em um país. Ou seja, o respeito com a democracia. O respeito com a cidadania e igualdade de direitos e deveres. Dizer que somente saber falar inglês e também que já fez muitos hambúrgueres nos Estados Unidos e que é amigo dos filhos do presidente dos Estados Unidos Donald Trump é suficientemente garantia para assumir a embaixada do Brasil nos Estados Unidos; convenhamos: é piada de mau gosto.

 

A JBS envolvida em escândalos dentro do Brasil e lá dentro dos Estados Unidos; certamente iria no mínimo aplaudir esta indicação caso venha confirmar a posse do futuro embaixador - o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) que é filho do presidente do Brasil Jair Bolsonaro (PSL).

 

Uma hamburgueria na Embaixada do Brasil nos EUA ? Piada não !

A Hamburgueria na embaixada do Brasil nos Estados Unidos com atendimento em várias línguas aos clientes e visitantes, juntamente com um cafezinho brasileiro bem quente com chocolate; deixaria o atendimento para lá de especial na visão principalmente de asseclas.

 

Mas, para chegar lá para ser embaixador brasileiro especialmente nos Estados Unidos; ainda há um caminho digamos meio longo a perseguir: passar pela aprovação do Senado Federal onde Bolsonaro (PSL), tem maioria e que não seria então difícil aprovação, mas há outros perfis exigidos além de somente falar outras línguas; saber fazer bem hambúrgeres e ser amigo do filho do presidente americano Donald Trump. Negócios são negócios, políticas são políticas e representação de uma nação é outra coisa e muito mais do que posamos imaginar.

 

Isto é : precisa estar muitíssimo bem preparado e primeiro desta preparação no mínimo ter estudado área de diplomacia para manter relações bilaterais e multilaterais; negociar tratados e acordos internacionais eu defendem interesses brasileiros neste caso; estimular relações culturais e econômicas entre o Brasil e outras nações; representar o Brasil junto à comunidade internacional; informar o governo brasileiro sobre os temas de interesse brasileiro no mundo; reunir informações para contribuir com a formulação da política externa brasileira; participar de reuniões internacionais e negociar em nome do Brasil; promover o comércio exterior brasileiro e atrair turismo e investimentos; prestar assistência aos brasileiros no exterior e neste caso específico nos Estados Unidos, dentre inúmeras outras atribuições oficiais que visem uma relação de harmonia entre os dois países.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2019 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar