Terça-Feira, 15 de Junho de 2021
China preparava-se há seis anos com armas biológicas para a III Guerra Mundial que incluía coronavírus, revela documentos
10/05/2021 | 22:31
Postado por: Destaque Catarina
A- A+

Documentos foram obtidos por investigadores norte-americanos em Pequim, na China. Documentos secretos revelam que a China estava a considerar já há seis anos atrás o uso potencial militar de coronavírus. Ou seja, em 2015, a China pesquisava armas biológicas visando preparar-se para uma eventual nova guerra mundial e desta vez utilizando armas biológicas e genéticas, entre elas o coronavírus. A China concentra avançados centros de pesquisas em armas biológicas e visando de forma grosseiramente atacar o sistema médico do inimigo.

 

Portanto, a China entra num centro de polêmica mundial, já que tem negado que o vírus SARS Cov-2 ( novo coronavírus - Covid-19), tenha originado no país e, especialmente num laboratório. Não é o que diz a cientista chinesa que teve que fugir da China no início de 2020, quando revelou que a China Yan Li- Men. A médica destacou que o mercado de Wuhan foi " usado com distração "; pelas autoridades chinesas para ocultar a origem do vírus. Yan Li fugiu no início de 2020 para os Estados Unidos. Yan atuava na Universidade de Saúde Pública de Hong Kong e afirmou que o novo coronavírus Covid-19 foi " criado num laboratório militar ", do Exército de Libertação Popular, do Partido Comunista Chinês.

 

A Fox, Yan afirmou também que o seu antigo supervisor chinês Leo Poon, que a teria encarregado ela de investigar um conjunto de casos semelhantes ao SARS Cov-2 relatados no final de dezembro de 2019. Ly disse ainda que Poon aconselhara a que ela ficasse " calada " e a " re cuidado " quando forneceu mais provas a 16 de janeiro de 2020. A virologista chinesa fugiu da China no dia 28 de abril de 2020. Um de seus amigos, Lu Deh a aconselhou fugir para os Estados Unidos onde estaria a salvo. Tanto a Organização Mundial de Saúde (OMS), quanto a governo chinês, negam todas as alegações de Yan Li-Meng. Já na década do início dos ano 70, no Brasil, chegavam ao Exército Brasileiro; alguns livros enviados pela Organização Mundial das Nações Unidas -ONU; onde destacava a literatura armamentista futura relacionada ao uso de armas químicas, bacteriológicas, biológicas. Era durante o período da guerra fria entre os Estados Unidos e a antiga União Soviética (URSS).

 

Atualmente, os conflitos estão mais voltados em questões unilaterais de interesses comerciais e de tecnologias avançadas; porém, sempre será uma grande preocupação ainda mais agora diante desta pandeia da Covid-19, as questões biológicas e genéticas. O presidente do Brasil Jair Bolsonaro; não está tão equivocado quando mencionara dias atrás de que o vírus da Covid-19 possa ter surgido na China. Esta manifestação pública de Bolsonaro criou uma situação diplomática desconfortável ao Brasil e que mobilizou em seguida representantes diplomáticos dos dois países ( Brasil e China ) a se encontrarem para que houvesse uma espécie de retratação oficial do governo brasileiro nesta citação de Bolsonaro, o qual após deu volta negando o que já havia sido criticado por ele próprio.

 

O certo em termos do surgimento do novo coronavírus Covid-19 é de que surgiu na China e isto já é sabido mundialmente; mas a questão é se foi ou não em laboratório. Isto vem sendo investigado por uma comissão internacional liderada pela organização Mundial de Saúde (OMS), a qual não acredita diante evidências já apontadas de que o vírus da Covid-19 tenha surgido em laboratório e sim tenha origem semelhante a de quaisquer outros tipos de vírus transmitidos por alguma espécie de animal e este tenha sido um vetor passando para o ser humano.

Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar.
© 2010 - 2021 Jornal Destaque Catarina. Todos os direitos reservados
Encaminhe esta notícia
Seu nome
Seu e-mail
E-mail remetente
Comentário
Caracteres restantes

Enviar notícia
Reportar abuso
Seu nome
Seu e-mail
Seu telefone
Comentário
Caracteres restantes

Reportar abuso
Faça seu login!
Login
Senha
Permanecer conectado
Conectar